Com os novos indicadores positivos da economia no Brasil, algumas marcas revisaram o crescimento da produção e vendas para 2018. A Mercedes-Benz que, inicialmente havia previsto um crescimento de 20%, agora amplia esta perspectiva para 30%. A Ford Caminhões, que cresce nas exportações, acredita que a produção poderá aumentar em 45% na fábrica de São Bernado do Campo.

Confira abaixo os investimentos previstos para o período de 2018 a 2022:

3MAN Latin America – R$ 1,5 bilhão

A MAN Latin America, dona da marca Volkswagen Caminhões e Ônibus, acredita que só existe uma maneira de crescer no competitivo mercado de caminhões: investir pesado em inovação, novos produtos, fábrica moderna e colaboradores qualificados. É por isso que o Grupo Volkswagen Trucks & Bus anunciou novo ciclo de investimento no Brasil de R$ 1,5 bilhão. Apesar da crise, a fabricante reconhece o potencial do mercado brasileiro e vai investir pesado em digitalização e conectividade, renovação da linha de produtos (como a nova gama Delivery), entrada em novos nichos de mercados, modernização da fábrica em Resende e na expansão da marca Volkswagen no mercado internacional. A holding Volkswsagen Trucks & Bus controla as empresas MAN Group, Scania e MAN Latin America. 

  • Rafael Lima

    A Mercedes-Benz é a líder de vendas de veículos comerciais no Brasil já há tantos anos, eu acreditava que o maior investimento partiria dela, mas me enganei. A Scania está vivendo um bom momento, é a líder de vendas do segmento pesado com seu R440 e de uns dois anos pra cá vem superando cada vez mais mês a mês as vendas da rival Volvo no Brasil, as duas brigam pela 4° posição no ranking segundo a FENABRAVE, daqui pra 2022 com certeza ela estará entre as três primeiras, vai ficar difícil pra Mercedes-Benz manter a posição, vão ter que ficar sempre um passo à frente da concorrência!

    • Marcos Fernandes

      Será meu amigo? Só a título de comparação, não são números exatos, enquanto a Mercedes-benz vende 20 mil caminhões no ano a Scânia vende 5 mil. A marca da estrela tem caminhões em todas as categorias ( semi-leves, leves,médios, semi-pesados, pesados e extra-pesados) a Scânia só em duas( pesados e extra-pesados) . Receio que 200 milhões a mais de investimento não seja capaz de fazer frente a tamanha diferença!

      • Rafael Lima

        Os números da FENABRAVE são exatos sim, porque são pesquisas em cima do número de emplacamentos de veículos nas cinco regiões do Brasil, não tem como não ser exato.. rsrsrsrs… De fato a Mercedes-Benz tem uma ampla gama de produtos, porém, só lidera na categoria semi-leve com a Sprinter 415 que esse ano já vendeu até o fechamento de Setembro 896 unidades, nas categorias leve e médio quem vende mais é a Volkswagen com os Delivery 8.160 e 10.160 e Ford com o Cargo 1119 respectivamente. ”Só a título de comparação” os números são individuais por categorias, não é uma somatória total incluindo todas as categorias, então essa tese de vender 20 mil pra 5 mil da concorrente não existe. Abraços!

        • Marcos Fernandes

          infelizmente você não entendeu o que eu quis dizer. A mercedes é líder de vendas no computo geral, segundo dados da fenabrave que vc citou. Mas a minha resposta a vc foi em relação aos investimentos anunciados pelas montadoras., eu disse que os 200 milhões a mais que a Scânia anunciou não seria suficientes para fazer frente a tamanha diferença que a mercedes tem em relação ao numero de caminhões vendidos. quando disse que não são numeros exatos só quis dizer que a mercedes vende quatro vezes mais caminhões que a Scânia, e isso é fato.. Se vc acompanha mesmo esse mercado coloca aí quantos caminhões a Scânia e a Mercedes venderam esse ano no Brasil!