As fraudes contra empresas, como seguradoras de veículos, planos de saúde e em transportadoras de passageiros acabam elevando o custo da atividade, o que acaba sendo repassado para os demais usuários honestos dos serviços. Uma das formas de evitar as fraudes no transporte de passageiros é o uso da biometria facial.

A empresa Visate (Viação Santa Teresa), de Caxias do Sul (RS), instalalou o sistema no transporte coletivo urbano da cidade gaúcha. Em 10 dias, ela identificou 170 usos inadequados de benefícios, como isenções a idosos, pessoas com deficiência e desconto a estudantes. 

A maioria estudantes

O bloqueio dos cartões com uso indevido iniciou no dia 06 de novembro. Dos 132 benefícios suspensos, até o dia 13 de novembro, 77,65% são de cartões estudantes. Os demais, 7,06% são de idosos a partir de 60 anos; 8,24%, de idosos a partir de 65 anos e 7,06% de PCDs. 

A biometria facial capta a imagem do rosto do usuário, ao passar na catraca, mapeando a geometria e as proporções da face, fazendo um comparativo com a foto do usuário cadastrado como gratuito ou estudante. Os cartões identificados com uso irregulares são suspensos por um ano.

Benefícios suspensos

Escolar

Idoso 60

Idoso 65

PCD

Total

Número

132

12

14

12

170

Percentual

77,65%

7,06

8,24

7,06

100

Compartilhar
Editor da revista e site Transporte Mundial desde fevereiro de 2002. Além de caminhões, é apaixonado por motocicletas e economia! Foi coordenador de comunicação na TV Globo, assessor de imprensa na então Fiat Automóveis, hoje FCA, e editor-adjunto do Caderno de Veículos do Jornal Hoje Em Dia, de Belo Horizonte (MG).