Desenvolvidos como versões, os quatro modelos aqui listados que fizeram tanto sucesso que suas fabricantes não precisaram fazer nenhum esforço para promove-los. Famosos em seus segmentos, os caminhões acabaram ganhando mais destaque do que as versões originais. Confira abaixo:

3Mercedes-Benz Atego 2426

Ainda é cedo para afirmar que o Atego 2426 fará tamanho sucesso como o do antecessor L 1620 – cujo predicado para sua boa fama se dava em função da cabine bicuda. O espécime deixou de ser produzido no início de 2017, e a decisão de tirar de linha os demais caminhões da família conhecida como tradicional ocorreu pelo fato de o Atego ser um ótimo substituto, mais moderno, sobretudo com relação à cabine cara-chata e acabamentos. Por causa de sua cabine, é possível levar mais carga se comparado ao Atron.

Contudo, o que aconteceu é que o substituto além de mais moderno, possui motor mais forte, logo potência e torque superiores ao seu antecessor. Enquanto o Atron era um veículo de entrada no segmento de caminhões semipesados, o que seria natural seu público migrar para o Atego 1719 ou 1726, a opção não foi tão óbvia e hoje o Atego 2426 é o carro-chefe da marca da estrela de três pontas nesse segmento, com 616 unidades emplacadas até junho deste ano.

O motor do caminhão é o OM-926 LA, mais desenvolto, com potência de 256 cv a 2.200 rpm e torque de 92 mkgf de 1.200 a 1.600 rpm.

Compartilhar
Andrea Ramos
Jornalista especializada em veículos comerciais, apaixonada por caminhões e punk rock, e mãe do B e do Ben.