Na hora que for escolher uma administradora de consórcio, a informação primordial é a taxa de administração. Quanto maior a taxa, mais caro o custo final do bem adquirido e, neste caso, pode empatar com o financiamento que tenham juros abaixo de 1% ao mês.

Há administradora de consórcio que trabalha com taxa de 5,5% em convênio com sindicato de transportadoras, e há consórcio que cobra taxa de 18%. Para exemplificar, fizemos uma simulação no site da Embracon para um crédito de R$ 220 mil em 50 parcelas de R$ 6.226 (sem seguro).

Após pagar as 50 parcelas, o consorciado pagou R$ 311.300, equivalente a ter pago uma taxa de juros mensal de 1,46% ao mês. Há diversos bancos de montadoras trabalhando com taxas de 0,99% a.m. com a vantagem de ter o bem de imediato.

Mesmo que pequena parte deste valor seja o fundo de reserva (que o consorciado recebe no final do grupo se não houver nenhum problema durante o período), as administradoras precisam rever para baixo as suas taxas de administração, já que os juros de financiamento de CDC (Crédito Direto ao Consumidor) estão cada vez mais baixos.

Compartilhar
Editor da revista e site Transporte Mundial desde fevereiro de 2002. Além de caminhões, é apaixonado por motocicletas e economia! Foi coordenador de comunicação na TV Globo, assessor de imprensa na então Fiat Automóveis, hoje FCA, e editor-adjunto do Caderno de Veículos do Jornal Hoje Em Dia, de Belo Horizonte (MG).