A edição 175 da revista TRANSPORTE MUNDIAL publica duas reportagens especiais que mostram como o treinamento pode ser uma ação poderosa para valorizar o motorista profissional e como algumas iniciativas têm dado excelentes resultados. As edições da TRANSPORTE MUNDIAL, inclusive a 175, você adquire nas principais bancas de jornais e revistas ou na banca virtual do UOL. Abaixo, o editorial da edição 175 defendendo que o investimento no treinamento tem retorno garantido para todos:

Investimento Garantido

Por mais óbvio que seja e por mais vezes que repetimos, parece que só mais recentemente que começam a dar a devida atenção e valorização aos motoristas profissionais. Lógico que ainda estamos longe do ideal, mas a mudança já começou.
O que as transportadoras que mais crescem e são mais rentáveis têm em comum? Motoristas motivados, treinados e com salário acima da média graças a remuneração por objetivos, além de outros incentivos. Isso ocorre com empresas que veem isso como investimento. O retorno vem com a redução de consumo de combustível, manutenção e acidentes, além da maior valorização do caminhão na hora da revenda por ter sido bem cuidado. Mas o maior retorno mesmo é a melhor imagem da transportadora perante os clientes. O retorno vem na maior facilidade de renovar contratos e conseguir nossos contratos.

Lembro de uma conversar com o dono de uma transportadora que presta serviços para a Ambev. Ele disse: “há cinco anos, se alguém falasse comigo que teríamos que parar os motoristas para treinamento e ainda gastar com isso, eu colocaria essa pessoa para correr. Porém, alguém falou comigo, e foi o cliente. Agora, cinco anos depois, sou muito agradecido por ter sido ‘obrigado’ a investir em treinamento. Hoje comprovo em números todos os ganhos, inclusive com significativa redução com gastos em prêmios de seguros.”
O investimento em treinamento pode ser comprovado pelos números crescentes de motoristas treinados pela Fabet unidade São Paulo. Em 2010 foram 2.542 condutores e, em 2017, 13.780, uma evolução de 442%. Portanto, vamos investir em treinamento, pois o retorno é garantido!

Mais: conheça o trabalho de quatro transportadoras que conseguiram bons resultados com treinamentos.

 

Compartilhar
Editor da revista e site Transporte Mundial desde fevereiro de 2002. Além de caminhões, é apaixonado por motocicletas e economia! Foi coordenador de comunicação na TV Globo, assessor de imprensa na então Fiat Automóveis, hoje FCA, e editor-adjunto do Caderno de Veículos do Jornal Hoje Em Dia, de Belo Horizonte (MG).