Modelo europeu lembra o Fiat Doblò e tem a frente inspirada no Fiat Ducato

Sabe qual a semelhança entre o Fiat Fiorino vendido no Brasil e o modelo comercializado nos países europeus? Apenas o nome. Mas isso não significa que o nosso seja inferior, talvez, o europeu tenha alguns pontos melhores e o brasileiro, outros. Veja algumas diferenças:

Modelo brasileiro é derivado do Fiat Uno

A capacidade de carga é de 660 kg ou 2,8 metros cúbicos. Aqui no Brasil, a capacidade volumétrica é maior, de 3,1 m3, e em pesa, apenas 10 kg a menos (650 kg).  

Compartimento de carga do modelo europeu é menor, de 2,8 m3
Modelo brasileiro tem maior capacidade de carga, de 3,1 m3

Quatro opções de motores

Lá ele é oferecido com duas opções de motores turbo diesel 1.3 Multijet2 com 80 e 95 cv, uma versão a gasolina 1.4 com 77 cv e uma versão bicombustível 1.4 (gasolina/gás natural) de 70 cv. A versão a gás tem autonomia de 960 km, porém, a capacidade de carga é limitada a 500 kg e 2,4 m3. Isso por causa dos dois cilindros de gás a mais para 77 litros, equivalente a 13 kg de gás. No Brasil, o Fiorina conta apenas com a opção de motor flex (gasolina/etanol) 1.4 de 85 cv (g) ou 88 cv (e).

Painel do modelo europeu é mais completo e conta com a versão SX equipada com tela sensível ao toque multimídia e volante com multiteclas

Algumas versões contam com o sistema stop&start que desliga o motor automaticamente quando fica alguns segundos parado para economizar combustível. No Brasil, esta tecnologia está disponível para o Fiat Uno, mas não para o Fiat Fiorino.

Três versões

Ele é oferecido em três versões de acabamento? Base, SX e Adventure. A versão SX conta com sistema multimídia de 5” com tela sensível ao toque, Bluetooth, rodas de liga leve de 15”, sensores de estacionamento de ré e faróis de neblina. A versão Adventure que torna o modelo com visual e proteções externas extras, similares nos modelos Adventure oferecidos pela Fiat no Brasil.

Painel da versão mais completa do Fiorino Hard Working brasileiro

Para o nosso mercado, a Fiat oferece duas opções do Fiorino: 1.4 Evo Flex e Hard Working 1.4 Evo Flex. A primeira é básica e a Hard Working vem com alguns equipamentos de série conta itens como ar-condicionado, banco do motorista com regulagem mecânica de altura, brake light, direção hidráulica, computador de Bordo, conta-giros, faróis de neblina, travas elétricas, vidros elétricos dianteiros, volante com regulagem de altura, retrovisores externos com comando interno, predisposição para rádio (2 alto-falantes dianteiros, 2 tweeters e antena) e recobrimento do assoalho do vão de carga. O sensor de estacionamento traseiro é opcional.

Mais segurança

Em termos de equipamentos de segurança é que aparece a maior diferença entre Brasil e Europa. O Fiorino de lá, além dos básicos e obrigatórios por lei freios ABS e airbags, são equipados com controle eletrônico de estabilidade, Hill Holder (auxílio de partida em rampa), controle de tração e piloto automático. No Brasil, os equipamentos de segurança são os obrigatórios por lei.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhar
Editor da revista e site Transporte Mundial desde fevereiro de 2002. Além de caminhões, é apaixonado por motocicletas e economia! Foi coordenador de comunicação na TV Globo, assessor de imprensa na então Fiat Automóveis, hoje FCA, e editor-adjunto do Caderno de Veículos do Jornal Hoje Em Dia, de Belo Horizonte (MG).