A Hyperloop Transportation Technologies (HTT) está desenvolvendo e construindo um sistema de para transportar pessoas e cargas a velocidades próximas do som (até 1.223 km/h). O Brasil está na rota dos planos da empresa.

Hypperloop pode transportar passageiros e cargas a 1.223 km/h usando energia limpa

No Brasil, a equipe da HTT já está em negociação com o governo federal, com os governos estaduais e as municipalidades. Ela pretende inaugurar no país o primeiro centro global de pesquisa & desenvolvimento para transportes para cargas.

Outro país na disputa atualmente é a China. A aposta da HTT nos países não é apenas para construir a tecnologia localmente. Quer também envolver e capacitar engenheiros, cientistas e outros especialistas para ajudar a construir esse novo meio de transporte.

Desenho de como seria uma estação do Hyperloop

Para o Brasil, o investimento para o Hyperloop Cargo Innovation Center está previsto em cerca de US$ 6 milhões. Metade desse valor levantado poderá ser com parceiros brasileiros e a outra metade pela HTT. 

A tecnologia já está pronta. Após o projeto aprovado e devidamente financiado, é possível implementar uma linha em 36 meses. Recentemente, a empresa abriu com a JP Morgan uma nova rodada de investimentos de US$ 250 milhões e busca parcerias locais para lançar a tecnologia em PPP (Parceria Público-Privada).

Nos Estados Unidos

A Hyperloop Transportation Technologies acaba de anunciar novo acordo. Será iniciado o estudo de rotas entre as cidades norte-americanas de Cleveland e Chicago para o transporte sustentável de passageiros a 1.223 km/h. O projeto já tem apoio das autoridades locais. 

Sobre a HTT

Fundada em 2013, em Los Angeles (EUA), a HTT já conta com um time global de 800 colaboradores em 38 países, incluindo engenheiros, cientistas e desenvolvedores divididos em 52 times multidisciplinares, além de parcerias com 40 instituições e universidades ao redor do mundo.

 

Compartilhar
Editor da revista e site Transporte Mundial desde fevereiro de 2002. Além de caminhões, é apaixonado por motocicletas e economia! Foi coordenador de comunicação na TV Globo, assessor de imprensa na então Fiat Automóveis, hoje FCA, e editor-adjunto do Caderno de Veículos do Jornal Hoje Em Dia, de Belo Horizonte (MG).