A Librelato registrou crescimento de 10,6% em 2017 e para 2018 a empresa acredita que o mercado de implementos terá expansão de 20% sobre o ano passado. “Já aumentamos nossa capacidade produtiva em 45% com a inauguração de uma nova unidade de produção em dezembro de 2017 e de melhorias em processos industriais. Com isso nossa capacidade anual saltou para sete mil implementos. Entretanto, temos que considerar duas variáveis importantes: eleições e Copa do Mundo da Rússia”, afirma José Carlos Sprícigo, CEO da Librelato.

Outro negócio em destaque na empresa é a exportação. Atualmente, países como Chile, Paraguai, Uruguai e Bolívia representam os principais destinos dos produtos da marca. Mas novos negócios começam a aparecer também no Peru, Colômbia, Angola e em países da América Central. “Iniciamos nosso processo de internacionalização em 2012, e como nossos produtos asseguram alta qualidade e um pós-venda extremamente eficiente, cada vez mais frotistas latino-americanos e africanos demonstram grande interesse por nossas carretas”, destaca Sprícigo.

Para o CEO da Librelato, tanto no Brasil como na América Latina, assim como também em alguns países africanos, segmentos como o agronegócio, mineração, madeireiro e o de combustíveis serão os grandes responsáveis pela recuperação do mercado de implementos nos próximos anos. Para atender o agronegócio, a Librelato apresentou recentemente ao mercado a Graneleira Linha Premium 2018.