A engenharia da MAN Latin America no Brasil é uma das poucas que desenvolve produtos para todos os mercados em que atua com a gama Volkswagen Caminhões e Ônibus mundo afora – diferentemente das demais fabricantes que têm parte de suas estruturas de desenvolvimento nas matrizes europeias.

Contudo, tamanha demanda exigiu que a fabricante construísse um campo de provas que fica dentro do parque industrial, em Resende (RJ). Fora a MAN, apenas a Iveco possui campos de provas exclusivamente para caminhões, ônibus e veículos militares, em Sete Lagoas (MG). A Ford possui campo de provas em Tatuí (SP) para automóveis de passeio, no qual também testa os seus caminhões. A Mercedes-Benz está construindo o seu campo de provas em Iracemápolis (SP), que deverá ser inagurado em breve.

O campo de Resende, o primeiro do Grupo VW na América Latina, possui 35.500 m² de área, equivalente a quatro campos de futebol e oferece 26 condições diferentes de rodagem na pista, como pavimentos especiais como pedras de rio, paralelepípedos, ondulações como as costelas de vacas, lombadas, rampas que possuem 12%, 20%, 40% e 60% de inclinação para certificar e validar componentes do trem de força, sistemas de freio e direção, suspensão e chassi, bem como simular mal uso e reproduzir a mesma aplicações em que o veículo vai rodar na realidade.

Segundo Leandro Siqueira, diretor de engenharia de planejamento do produto na MAN Latin America, com o campo de provas será possível simular 400 mil km de uso do veículo na cidade e 1,2 milhões de km em rodovia. “Vamos conseguir fazer em três meses o que o caminhão pode fazer em 10 anos.”

O campo de provas custou R$ 9,5 milhões e todo o projeto segue normas internacionais para esse tipo de teste e certificação.

Além dos testes no novo campo de provas, a MAN Latin America também faz avaliações para simular as condições off-road em uma propriedade localizada a 50 km da fábrica e que possui  1 milhão de m².

Compartilhar
Andrea Ramos
Jornalista especializada em veículos comerciais, apaixonada por caminhões e punk rock, e mãe do B e do Ben.