Depois de a Cummins já ter fabricado 114.911 motores no auge do mercado de caminhões em 2011, este ano a empresa comemora o crescimento de 59% na produção de motores após seguidas quedas entre 2012 até 2016. De janeiro a junho foram fabricados 22 mil motores, incluindo unidades para caminhões, ônibus, comercial leve e estacionários para geração de energia. A estimativa é que 42.000 propulsores sejam produzidos até dezembro, 63% menos do que em 2011, mas sinaliza a retomada do mercado.

Motor ISF2.8 equipa o novo VW Delivery Express

Atualmente, de cada 10 caminhões fabricados no Brasil, três saem montados com motor Cummins. A empresa, de origem norte-americana, abastece 100% da produção da Agrale (caminhões e ônibus), 57% dos caminhões leves, 67% dos médios e 11% dos pesados. No segmento de ônibus, 26% saem de fábrica com motores Cummins. No segmento de comercial leve, a empresa também comemora a entrega 789 para o novo VW Delivery Express.

Luis Pasquotto, presidente da Cummins Brasil

“Não vamos voltar aos números do passado, mas estamos crescendo. A Cummins Brasil segue fortalecida. Fizemos reestruturações responsáveis e conseguimos atender à demanda incorporando mão de obra na medida em que os volumes cresceram. Apesar do cenário de incertezas – grau de confiança, eleições, variação cambial etc. -, continuamos moderadamente otimistas, com plena consciência de que já superamos o pior momento”, comenta Luis Pasquotto, vice-presidente da Cummins Inc., presidente da Cummins Brasil e responsável pela Unidade de Negócios de Motores da Cummins América Latina.

Outros números da Cummins

1,3 milhões de motores produzidos no mundo

6% é o que representa a América Latina nas vendas mundiais da empresa

Presente em 197 países, no Brasil desde 1974

A fábrica de Guarulhos (SP) tem capacidade para a produção de 500 motores por dia

Saiba como a Cummins está se preparando para o futuro de múltiplas energias.

Compartilhar
Editor da revista e site Transporte Mundial desde fevereiro de 2002. Além de caminhões, é apaixonado por motocicletas e economia! Foi coordenador de comunicação na TV Globo, assessor de imprensa na então Fiat Automóveis, hoje FCA, e editor-adjunto do Caderno de Veículos do Jornal Hoje Em Dia, de Belo Horizonte (MG).