A OMS (Organização Mundial de Saúde) aponta a obesidade como um dos maiores problemas de saúde no mundo. No Brasil, ela vem crescendo cada vez mais. Pesquisas apontam que mais de 50% da população está acima do peso, ou seja, na faixa de sobrepeso e obesidade.

O consumo alimentar é considerado um marcador de padrões saudáveis ou não saudáveis e é apontado como um indicador importante para identificar os indivíduos em risco.

Contudo, para quem vive nas estradas, como os caminhoneiros que não têm muita rotina e em muitas situações hora marcada para entregar a mercadoria, fica complicado estabelecer regras saudáveis de alimentação ou tempo para atividades.

Pessoas sedentárias são as que têm mais chances de sobrepeso e isso pode acarretar outros problemas de saúde, sendo os mais comuns os cardiovasculares, seguido por hipertensão, diabetes, aumento do colesterol e dos triglicérides e até alguns tipos de câncer.

Mas é possível seguir algumas dicas nutricionais para ter qualidade de vida e evitar sobrepeso, beneficiando a saúde.

Comidas gordurosas e de difícil digestão não são indicadas, pois podem causar sono e cansaço. Dentro da cabine, para refeições rápidas e que ajudam a evitar longos espaços de tempo sem ingerir algum alimento, tente comer frutas que são ricas em fibras e que ajudam no bom funcionamento do intestino. Tenha água também a bordo do habitáculo.

Autônomos

Os caminhoneiros autônomos têm a vantagem de poder cozinhar no caminhão. Um cardápio saudável e de baixo custo são os vegetais e os legumes e uma porção de carne vermelha, peixe ou frango magros preferencialmente cozidos, assados ou grelhados. Opte por temperos como cebola e alho, em vez dos industrializados e pegue leve no sal. Evite também os alimentos embutidos que costumam ter altos índices de sódio, estes vilões da pressão arterial.

Abaixo, veja algumas dicas para uma alimentação saudável:

– Evite fritura;

– Carnes vermelhas devem ser evitadas, caso o motorista não consiga descansar após a refeição, pois elas causam sonolência;

 – Coma pelo menos a cada três horas e opte por pequenas porções e alimentos leves, como frutas, bolachas como maisena ou água e sal. Evite as recheadas que possuem açúcar em excesso.

– Tome muita água

– Evite o excesso de café, já que contém substâncias estimulantes;

Cuidando dos seus motoristas

As empresas de transporte rodoviário de carga, por sua vez, desenvolvem ações que promovem a saúde e o bem-estar de seus condutores. Outras conseguem ultrapassar os muros do pátio e estendem as ações para toda a comunidade. Exemplo disso é a JSL.

A empresa, por meio do Instituto Julio Simões, braço social da JSL, possui o Programa Pela Vida.

Criado em 2011, o Programa Pela Vida visa minimizar os riscos à segurança desses profissionais, expostos, muitas vezes, a longas jornadas ao volante, maus hábitos alimentares, sono irregular e isolamento social. 

Por meio de 10 trailers localizados em pontos estratégicos das estradas, o Pela Vida ofereceu atendimento gratuito a mais de 84 mil condutores

Após cinco anos de sucesso, o Pela Vida passará por uma reformulação, visando melhor adaptar às necessidades em segurança no transporte rodoviário. As informações sobre o novo formato do programa serão divulgadas ainda este ano.

A transportadora Braspress, outra gigante do setor, conta com o CAMB (Centro de Atendimento ao Motorista Braspress), em que os motoristas antes de realizarem uma viagem passam por exames e recebem dicas e um kit de lanche balanceado.

O CAMB completou quatro anos, e já fez 80 mil atendimentos dedicados ao bem-estar e qualidade de vida dos profissionais do volante da Braspress. Para tanto, funciona 24 horas por dia e conta com uma equipe formada por Enfermeiro e Auxiliares de Enfermagem, desde sua inauguração em 2012.

Exemplo como esses podem e devem ser seguidos pelas empresas de transporte rodoviário de carga.

Compartilhar
Andrea Ramos
Jornalista especializada em veículos comerciais, apaixonada por caminhões e punk rock, e mãe do B e do Ben.