A UPS vai testar um protótipo de caminhão elétrico da Thor, startup de tecnologia localizada em Los Angeles, Califórnia, nos EUA. Se os testes, que terão início no final deste ano, forem positivos, a UPS informou que vai solicitar mais veículos, aumentando, assim, sua frota de veículos elétricos.

O modelo que está em testes tem autonomia de 100 milhas (algo em torno de 160 km), o que, segundo a empresa é suficiente para o transporte de carga do distribuidor ao varejo.

O furgão vai atender o crescente mercado do e-commerce, caracterizado por cargas fracionadas, mas também, de acordo com a empresa, está apto para fazer entregas de alimentos e bebidas.

“Estamos entusiasmados em trabalhar com uma empresa como a UPS, principalmente por essa ser a nossa primeira colaboração”, conta Dakota Semler, co-fundador e CEO da Thor Trucks. “Esta também é uma oportunidade valiosa de entender o que será necessário para cumprir nossa missão de levar frotas elétricas para a estrada.”

Sobre a Thor

A Thor Trucks chegou às manchetes no final do ano passado quando revelou o ET-One , um caminhão semielétrico que promete rodar em torno de 480 km, com valor de aquisição em torno de US$ 150.000.

 

O caminhão de entrega da UPS pode não ser tão glamoroso quanto o ET-One, mas pode ser uma aposta tão econômica quanto a versão do caminhão pesado.

Os caminhões de entrega operam em rotas relativamente curtas e previsíveis, portanto a infraestrutura de alcance e carregamento é uma preocupação menor.

Thor é a segunda startup que a UPS faz parceria para ajudar a eletrificar sua frota. Em fevereiro, a empresa anunciou que compraria 50 comerciais leves elétricas da Workhorse. 

Os modelos serão produzidos de acordo com a chegada de novos projetos da UPS.

 A empresa de logística também foi a primeira cliente dos EUA a adquirir o caminhão elétrico Fuso eCanter da Daimler.

Com isso, a UPS possui uma frota em torno de 300 veículos totalmente elétricos e 700 híbridos entre suas frotas norte-americanas e europeias. 

 

Compartilhar
Andrea Ramos
Jornalista especializada em veículos comerciais, apaixonada por caminhões e punk rock, e mãe do B e do Ben.