Uma das apostas da MAN Latin America para o mercado brasileiro em 2018 é o caminhão mais vendido na Argentina em 2017. Trata-se do cavalo mecânico VW Constellation 17.280 4×2 apresentado na Fenatran em outubro passado. Até o final de novembro, foram vendidas 1.729 unidades no país vizinho.

O modelo é produzido por mãos brasileiras, em Resende (RJ), e tem vocação, inclusive, para operar com mais eficiência no lugar dos chassis rígidos 8×2 quando atrelado a um semirreboque de dois eixos juntos (33 toneladas de Peso Bruto Total Combinado) ou separados (36 t de PBTC). O modelo rígido 8×2 tem PBT de 29 toneladas. Logicamente, a vantagem, dependerá do tipo de operação urbana de curta e média distância.

Opções de cabine

O Constellation 17.280 está disponível na Argentina nas versões cavalo mecânico (Tractor) e rígido, que pode ser encomendado com três tipos de cabine: estendida, leito teto alto e leito teto baixo, com mais de 3,2 m de altura.

O modelo está equipado de série com freios com sistema ABS (que evita que a roda bloqueie quando o pedal de freio é pisado fortemente e entre em derrapagem) e EBD (funciona em conjunto com o sistema ABS e tem a função de distribuir a força de frenagem entre as rodas do veículo). O freio de cabeçote EVB, reduzindo a necessidade de utilização dos freios de serviço e, assim, os custos de manutenção.

“Entre os semipesados o 17.280 é parte do nosso sucesso de vendas, com grande aceitação no mercado. O motor MAN é um grande destaque, pois dispensa o uso de Arla 32”, diz Federico Ojanguren, gerente geral da divisão de Caminhões e Ônibus da Volkswagen Argentina.

Compartilhar
Editor da revista e site Transporte Mundial desde fevereiro de 2002. Além de caminhões, é apaixonado por motocicletas e economia! Foi coordenador de comunicação na TV Globo, assessor de imprensa na então Fiat Automóveis, hoje FCA, e editor-adjunto do Caderno de Veículos do Jornal Hoje Em Dia, de Belo Horizonte (MG).
  • mjprio

    Interessante essa proposta pra quem precisa tracionar cargas de grande volume em relação ao peso e também nao precisa desenvolver altas velocidades ou anda nas cidades. E pensar que o grande Scania Jacaré era o rei da estrada nos anos 70 com essa potência tirada de um 11 litros turbo. Agora, graças a tecnologia essa mesma potência sai de um motor de 7 litros. Bom para a redução do custo operacional

    • Luiz Gustavo Brito

      Com tanta tecnologia estão conseguindo extrair potências maiores de motores menores, como no caso dos motores de 4 cilindros ou no caso dos Cummins ISL de 8.900cm³ usados nos VW Constellation de 330 a 420cv.

      • mjprio

        Entretanto esses motores Cummins volta e meia sao criticados na internet. No youtube tem varios videos de substituição de motores da marca (se nao me engano os ISC) por motores D13 Volvo, OM 457 da MB e DC11/12da Scania

        • Zetros1833

          A substituição do motor ocorre nos Bob Esponja 25.370 que tinha motor MWM NGD 9.3. Houve muito problema nesse motor nos primeiros Bob Esponja.

          Sobre o motor, vc consegue extrair uma potência relativamente alta, porém, não consegue fazer o mesmo com o torque. Apesar de ter 420 cv, ele tem 1850 Nm de torque máximo.

          • mjprio

            Como vc bem frisou de alguma forma ha um revés. Neste caso com o torque prejudicado voce acaba tendo que impor um regime de rotações maior

          • Zetros1833

            O MWM NGD não deu certo no Constellation, tanto que foi trocado pelo Cummins.

            Mas é verdade mesmo, esses 420 cv são extraídos a 2.100 rpm.

          • mjprio

            Caramba. No “talo”. Isso nao pode ser bom pra durabilidade nem pro consumo!

          • Zetros1833

            Pois é, agora veja: o OM-447LA usado nos monoblocos e nos antigos LS da Mercedes,geravam 354 cv e 408 cv de 1600 rpm a 2100 rpm e o torque variava de 1100 rpm a 1600 rpm. Pelo menos tinha uma faixa de torque ampla e plana. Por isso lembro que tanto os monoblocos como as plataformas O-400 eram bastante valentes. Principalmente os mono que eram bem leves.

          • mjprio

            Esses O400 andavam mesmo. Mas nesse ponto os DS da Scania fazem milagres, junto com os DC11 e 13 da Volvo. Sao imbatíveis na estrada

          • Zetros1833

            Ah, mas o OM-447 não ficava atrás não. Tanto que nessa época erai o único motor que tinha a característica da curva plana de torque constante numa ampla faixa de giros.

            Pena que quando passou a ser eletrônico, OM-457, não manteve essa característica.

          • mjprio

            Estranho isso nao acha? Justamente a gestão eletrônica permite por meio de algoritmos “trazer” o motor pra uma faixa otima de operação.
            Nao sei se pelo fato dele ter uma construção mais antiga (OHV) ele tenha essa característica. Ele era alimentado por bomba injetora, commom rail ou módulos de alta pressao individuais?

          • Zetros1833

            Estranho mesmo. Eu tbm não entendi o pensamento dos engenheiros da MB nessa, rs. Tiraram a cereja do bolo.

            Não creio seja o fato de ser OHV, pq ele já era OHV na versão 447 e tinha essa característica que chamou a atenção dos concorrentes na época.

            O OM-447 era mecânico alimentado por bomba injetora. Já o OM-457 e o OM-460 são eletrônicos, alimentados por bicos injetores controlados eletronicamente, modelo DTC.

          • Luiz Gustavo Brito

            Foi a melhor coisa que a MAN fez, trocar o MWM pelo Cummins, agora só acho um pouco forçado extrair 420cv de um motor de 8.900cm³, e a mas pelo visto gerou resultados positivos, pois vejo muitos VW 420 rodando.
            Agora quanto a rotação é verdade, vemos no Cummins ISL (8.900cm³) 420cv(309kW) a 2.100 rpm e no FPT10.3 (10.300cm³) que equipa os Ford Cargo 2042T e 2842T que também tem 420cv(309kW) a 2.100 rpm, mas no caso da Ford o torque é de 1.900Nm enquanto no Volks são 1.850Nm relativamente baixo para 420cv.

          • Zetros1833

            A diferença de 50 Nm é pouca entre o ISL e o FPT, apesar da maior cilindrada do FPT. Nesse caso, baixo é o torque de 1900 Nm do FPT, perante a maior cilindrada dele.

          • mjprio

            Verdade

          • Luiz Gustavo Brito

            Vi uns videos de um motorista no youtube que trabalhou com um Stralis NR530S36T 6×2, ele diz que o caminhão é uma merda, cambio ruim, pouco torque e perde muito em qualquer subidinha.
            O torque desse 360 é relativamente baixo, 1.500Nm. Se formos ver a VW tbm tem o Constellation 25.360 com torque de 1.625Nm, será que compensa???

          • Zetros1833

            O Axor 2536 tem 1.850 Nm e 360 cv. As vezes querem que o câmbio resolva tudo aí dá nisso, rs.

          • Luiz Gustavo Brito

            Isso é verdade. O Axor 2536 tem um motor consagrado no Brasil o OM-457LA de 11.967cm³.

          • Zetros1833

            Que foi rebatizado pela MAN de D2866.

          • Luiz Gustavo Brito

            Isso é verdade.
            Não sei pq a MAN não usa o Cummins ISG12 (11.800cm³) nos Constellation, a Cummins lançou esse motor no meio do ano aqui no Brasil.
            Da só uma olhada nas potencias que esse motor tem, daria pra completar bem a família Constellation.
            ISG12 350cv (261) @ 1900 1800 (1328Nm) @ 1000 Euro 4 & 5
            ISG12 375cv (280) @ 1900 2000 (1475Nm) @ 1000 Euro 4 & 5
            ISG12 410cv (306) @ 1900 2100 (1549Nm) @ 1000 Euro 4 & 5
            ISG12 440cv (328) @ 1900 2100 (1549Nm) @ 1000 Euro 4 & 5
            ISG12 460cv (343) @ 1900 2100 (1549Nm) @ 1100 Euro 4 & 5
            ISG12 480cv (358) @ 1900 2300 (1696Nm) @ 1100 Euro 4 & 5
            ISG12 500cv (373) @ 1900 2300 (1696Nm) @ 1100 Euro 4 & 5

          • Zetros1833

            Mas é o que conversamos abaixo. A MAN optou em criar duas linhas, uma mais popular, o Constellation e uma linha premium, os MAN TGX. Ou seja, ela não vai querer canibalizar as vendas do TGX, nem misturar as linhas como ela fazia com Worker e Constellation.

            Eu já tinha visto essa linha de motores Cummins. Quem poderia usá-los era a Ford, inclusive numa linha de chassis de ônibus rodoviários.

            O que eu acho interessante é o quanto a Cummins estilinga seus motores em termos de potência e torque, mesmo em cilindradas menores.

          • Luiz Gustavo Brito

            Sim isso ultimamente tem se tornado comum com os motores da Cummins.

          • Zetros1833

            Pesquisando aqui encontrei mais informações a respeito desse ISG12. Inicialmente ele vai ser produzido na China para equipar veículos da Foton e JAC e vai vir para o Brasil como importado. Um outro detalhe interessante é o peso dele, apenas 860 kg.

            Só faço uma correção neste torque que vc informou aí. Esses valores entre parênteses não são em Nm, são em lb-ft, unidade usada nos EUA para medir o torque.

          • Luiz Gustavo Brito

            Eu peguei esses dados em um site, mas aqui está tudo corrigido com os valores de Nm (Newton-metro) corretos:
            ISG12 350cv (261) @ 1900 (1800Nm) @ 1000 Euro 4 & 5
            ISG12 375cv (280) @ 1900 (2000Nm) @ 1000 Euro 4 & 5
            ISG12 410cv (306) @ 1900 (2100Nm) @ 1000 Euro 4 & 5
            ISG12 440cv (328) @ 1900 (2100Nm) @ 1000 Euro 4 & 5
            ISG12 460cv (343) @ 1900 (2100Nm) @ 1100 Euro 4 & 5
            ISG12 480cv (358) @ 1900 (2300Nm) @ 1100 Euro 4 & 5
            ISG12 500cv (373) @ 1900 (2300Nm) @ 1100 Euro 4 & 5

          • Zetros1833

            Eu baixei o folheto em PDF do ISG12 do site da Cummins.

          • mjprio

            Agora a MAN tem uma vasta linha de motores de fabricação própria. Ja poderia trazer os motores 2066 e 2676 pra equipar os Costelas. Se bem que a linha top dele ja tem uma versao com o motor do TGX 440.

          • Zetros1833

            Ela não traz pra não haver uma certa canibalização entre os modelos, já que o Constellation seria mas barato que os TGX.

          • Luiz Gustavo Brito

            A verdade é que a MAN não quer investir na família de cavalos mecânicos VW constellation para não atrapalhar as vendas dos MAN TGX. A MAN sabe que se eles colocarem o motor D2676 440cv no Constellation Tractor 4×2, 6×2 e 6×4 ele vai deslanchar em vendas e deixar os MAN TGX 28.440 e 29.440 mofando nas lojas.
            A MAN fez um modelo hibrido, o Constellation 33.440 Tractor 6×4, Chassi, motor, cambio e toda mecânica do MAN TGX 33.440 mas com cabine VW. Não sei se vão lançar ele em 2018, mas sei que se lançarem vão vender bem.

          • Zetros1833

            Foi o que eu disse. Se bem que esse 33.440 6X4 é off-road e não estradeiro, se não me falha a memória.

            Na verdade ele é um “31.390” com motor MAN D2676. Ele foi lançado pra tentar minar o reinado do Axor 3344 6X4 que deita e rola nos segmentos de mineração, construção civil, canavieiros, etc..

          • Luiz Gustavo Brito

            Na verdade a mecânica é toda do MAN TGX 33.440 que foi lançado no Brasil em 2013 e descontinuado logo em seguida. A MAN pegou chassi, motor, cambio, eixos e tudo mais do TGX 33.440 e colocou uma cabine do Constellation em cima, por isso o modelo é considerado um hibrido, pq tem partes de dois modelos unidas no mesmo projeto.

          • Zetros1833

            Ah sim, é que o TGX 33.440 seria lançado no Brasil, mas, a VW optou pelo TGX 29.480 6X4, por isso ele não consta no site.. Mas, agora eu estou lembrando melhor desse Constellation 33.440. É um protótipo ainda, que foi apresentado na Fenatran desse ano, com conjunto motriz todo da MAN. Ele é o primeiro produto fruto da sinergia entre as duas empresas.

            De qualquer forma será o concorrente do Axor 3344.

          • Luiz Gustavo Brito

            O TGX 33.440 foi lançado no Brasil em 2013 mas não foi bem aceito, a proposta da MAN na época era de um produto mais robusto para tracionar composições do tipo rodotrem e bitremzão, o TGX 33.440 não foi lançado como um caminhão off road tipo o Axor 3344S, esse MAN era um modelo rodoviário com 100 toneladas de CMT. Agora a MAN vai apostar no Constellation para coloca-lo como off-road para brigar com o Axor 3344S e os demais modelos off-roads na faixa dos 440cv.

          • Zetros1833

            Sim, ele seria estradeiro mesmo e não off-road. Digo “seria”, pq em todas as publicações que eu achei, falam nele como um futuro lançamento da MAN para o ano de 2013 e não como algo concreto..

    • Zetros1833

      A Mercedes foi a pioneira nesse nicho quando lançou o 1728 FlexTruck que podia ser modificado e virar um cavalo mecânico.

      Atualmente ela tem em seu portifólio o Atego 1730 cavalo mecânico 4X2.

      • mjprio

        Lembro desses modelos. Ja vi alguns rodando inclusive

        • Zetros1833

          Ele saía de fábrica como chassi rígido 4X2 e podia receber um terceiro eixo virando um 6X2 ou ter o chassi encurtado virando um cavalo-mecânico.

  • Luiz Gustavo Brito

    É interessante a proposta de colocar um cavalo mecânico com potencia relativamente menor para tracionar uma carreta de 2 eixos espaçados, mas ao meu ver esse tipo de conjunto só seria rentável para quem trabalha com cargas volumosas, pois se se for pra andar no peso total de 36.000kg, como é normal no Brasil, não será tão vantajoso assim, pois o motor vai demandar mais força. Apesar de tudo que o Constellation 17.280 tem o motor MAN D08 36 280 (6.871cm³) com 275cv a 2300rpm e tem o maior torque da categoria, alcançando 1.050Nm de torque entre 1100 a 1750rpm.
    Uma breve comparação do número de cavalos dividido por tonelada.
    11,92cv – 23.000kg (Rigído 6×2)
    09,48cv – 29.000kg (Rigído 8×2)
    08,33cv – 33.000kg (Semireboque 2 eixos)
    07,63cv – 36.000kg (Semireboque 2 eixos espaçados).

    • Zetros1833

      Esse nicho já é preenchido aqui no Brasil pelo Atego 1730 Cavalo Mecânico com motor OM-926LA, caixa manual de 9 marchas, 286 cv a 2200 rpm e torque de 1250 Nm de 1100 a 1200 rpm.

      • Luiz Gustavo Brito

        Sim eu sei que a MB tbm tem caminhão nessa faixa, apenas quis mostrar como fica a divisão de cavalos por tonelada dos modelos da MAN/VW Constellation 17.280, 24.280, 30.280 e 17.280 Tractor.
        Nessa categoria de cavalos mecânicos temos:
        Mercedes-Benz – Atego 1729S e o novo Atego 1730S.
        Iveco – Tector 170E28T e o novo Tector 170E30T.
        Volkswagen – Constellation 17.280 Tractor.
        Ford – Cargo 1729T.
        Todos cavalos mecânicos de entrada.

        • Zetros1833

          Sim, eu quis dizer que o Atego 1730 é quem tem o maior torque nessa categoria. E ainda tem p Scania P310 que corre meio por fora nesse segmento.

          • Luiz Gustavo Brito

            O P310LA já é classificado como cavalo pesado e está apto para tracionar composições de PBTC de até 46.000kg, já o Atego 1730S e o Constellation 17.280 Tractor estão aptos a tracionar composições de PBTC de até 36.000kg.