Financiamento de pesados sobe 0,5% no primeiro trimestre de 2023

452

A venda de caminhões e ônibus por meio de financiamento aumentou 0,5% no primeiro trimestre deste ano. Ou seja, de janeiro a março, o país financiou 62.839 veículos pesados. Para comparação, durante igual período em 2022 ocorreram 62.471 transações. Portanto, um crescimento bem tímido. As informações são da B3.

No acumulado do ano, os veículos 0-km são os mais procurados. Durante 2023, somaram 29.140 unidades. Ou seja, dados positivos em 4,7% frente aos 27.770 pesados novos financiados em 2022.

Entretanto, houve uma tímida queda nas vendas entre os usados. Em 2023 o setor comercializou 33.699 unidades entre caminhões e ônibus no primeiro trimestre. Nesse sentido, durante igual período em 2022, as revendas venderam por algum tipo de crédito 34.701. Ou seja, retração de 2,8%.

Historicamente, caminhão é o produto mais procurado. Dessa forma, em 2023 a indústria financiou 57.067 unidades. Enquanto que no primeiro trimestre ano passado o setor vendeu 55.973 caminhões. Em outras palavras crescimento de 1,9%.

LEIA TAMBÉM: Montadoras de caminhões reduzem produção no Brasil

Financiamento de pesados sobe 0,5% em 2023

Seja como for, entidades ligadas à indústria de veículos comerciais estão preocupadas. Porque apesar dos números positivos, não há sinal de mercado aquecido. O que sinaliza que o setor está sofrendo os impactados da alta nos preços dos caminhões, bem como das altas taxas de juros.

Do mesmo modo, a retração nas vendas por financiamento de usados mostra que a falta de crédito impacta o segmento. O seja, transportadores e frotistas não estão indo às compras.

Desempenho em ônibus

Financiamento de pesados sobe 0,5% em 2023
Venda de ônibus a crédito também retrai

Nesse sentido, o setor de ônibus apresentou queda de 11% nas vendas por financiamento. De janeiro a março deste ano, as revendas comercializaram 5.772 ônibus a crédito. No mesmo período, em 2022, resultou em 6.498 ônibus financiados.

Seja como for, em volume, o melhor desempenho vem dos ônibus usados. De janeiro a março, o setor registrou 4.502 unidades financiadas. Ainda assim, retração de 13% quando se compara aos 5.183 modelos entregues no ano anterior.

Nos 0-km as vendas são menores. O país vendeu 1.270 ônibus por financiamento no primeiro trimestre. Ou seja, baixa de 3% quando se compara com 2022, com vendas de 1.315 unidades.

CDC ainda é a modalidade mais procurada

Segundo o levantamento da B3, a modalidade mais utilizada é Crédito Direto ao Consumidor (CDC). Em outras palavras, a linha de crédito representou 52.457 transações de caminhões e ônibus durante este primeiro trimestre.

Contudo, também reflete retração frente à igual período em 2022 de 1,0%. Ou seja, no mesmo período ano passado, o CDC representou com 53.007 transações.