O que dizem do Volvo FH usado

86

Volvo FH usado

Volvo FH usado

Em outubro de 2014, a Volvo lançou uma nova linha de caminhões pesados. Todos os veículos da marca, com exceção do VM, foram completamente renovados e igualados aos modelos produzidos na Europa. Mas como a produção dos modelos antigos continuou até novembro do ano passado e ainda há estoque disponível para a venda, vale a pena pesquisar, já que os preços ficaram mais amigáveis. E quem sabe é possível levar para casa uma máquina dessas, mesmo que seminova.

O Volvo FH antecessor, seja ele novo ou seminovo, tem preço mais competitivo, em relação a linha 2015 – executivos da Volvo afirmam que os novos FH estão entre 15% e 20% mais caros em relação ao antecessor.

“Se formos analisar apenas preço, o modelo anterior está mais competitivo” diz Alexander Boni, gerente da linha F da Volvo. No entanto, o executivo afirma que na análise custo-benefício, o modelo 2015 é mais atrativo. O gerente explica que deve ser levada em consideração a atividade que ele vai realizar, e exemplifica: “Se o motorista roda pouco com o caminhão durante o mês, onde ele não tem necessidade de rastreamento do caminhão, se o trabalho dele for regional, então ele pode considerar a versão clássica, que lhe trará um resultado maravilhoso. Agora em operações de longa distância, onde o caminhão precisa de maior troca de informações com o cliente, e para que ele tenha um maior controle operacional, como o de consumo de combustível, por exemplo, o cliente vai notar um retorno maior no novo modelo, e os 20% acabam diluídos na relação custo-benefício”.

Boni diz, ainda, que a procura pelo modelo antigo continua. Questionado se o pequeno e médio frotista terão mais facilidade na compra do FH antecessor, Boni afirma: “A questão da compra envolve o financiamento. O Finame já está com as regras definidas, então o modelo novo não interfere neste processo. Temos as duas opções, e o pequeno e médio cliente são uma parcela significativa das nossas vendas”. Por fim, o gerente diz que o estoque do FH antigo foi projetado para durar até fevereiro de 2015, embora ainda existam unidades à venda.

Para saber como está a demanda pelo modelo antigo no mercado de seminovos, a Transporte Mundial entrou em contato com o Grupo Brasil Transportes, lojista e revendedor de caminhões. Rafael Vaz, gerente de vendas da empresa, afirma que a entrada da linha 2015 não alterou a procura pelo FH. “A demanda se manteve. A linha que foi criada agora tem o seu público específico; quem busca por novos modelos para renovar a sua frota, ou os que já possuem um Volvo e agora querem um novo. E a linha antecessora vai continuar atendendo quem tem um Volvo antigo ou quem quer ter um Volvo”, argumenta Rafael.

Quando questionado sobre o acesso do pequeno e médio transportador às linhas FH anteriores a 2015, Rafael diz que não acredita em uma maior facilidade de compra, a não ser que a própria Volvo desenvolva algum benefício de venda para esse público. “Não é a entrada de uma nova linha que fará o preço do modelo antigo baixar” afirma.

Segundo Rafael, o atual momento econômico do país está afetando fortemente o setor de seminovos e usados, já que até em épocas melhores o crédito a esse público era restrito.

Rafael lista os modelos mais procurados do FH por seus clientes, sendo que na tração 4×2 o 380 é o mais procurado, na configuração 6×2 a potência mais visada é a de 440 cv e na 6×4 a de 520 cv, extintas potências da era Euro 3.

O gerente ainda é taxativo: “Volvo e Scania mandam no mercado, seus caminhões são sempre competitivos”. Ele finaliza fazendo uma comparação: “Todos querem uma Ferrari, mas nem todos têm condições de ter uma. Então Volvo e Scania, necessariamente, são caminhões vendidos para clientes que já são do ramo ou que já possuem uma frota de caminhões e têm um poder aquisitivo maior. Quem não faz parte desse público acaba indo de Volksvagen ou Iveco. Todos querem as marcas suecas, mas as exigências para tê-los são maiores”, diz.

As opiniões divergem sobre uma maior competitividade da linha antecessora, a única convergência é que, assim como o FH 2015, o antigo tem tido uma ótima demanda e aceitação, seja no mercado de novos ou seminovos.    

Aceitação de mercado

Durante 2014, ainda com a linha antecessora, a Volvo vendeu 6 228 unidades do Volvo FH 460, ficando com 12,62% de participação de mercado, entre os caminhões pesados.

Pelo valor de R$ 383 500, esse modelo é equipado com tração 6×4, atendendo operações com implementos biarticulados.

Na tração 6×2 o caminhão custa R$ 346 000, atendendo atividades com semirreboques e recebe cabine-leito, teto baixo, transmissão automatizada I-Shift, suspensão a molas, ar-condicionado, rádio MP3 e freio-motor VEB.