Pela primeira vez, caminhão BYD é testado em país da Europa

643

A presença do caminhão elétrico está cada vez maior na Europa. De olho nisso, as empresas chinesas que dominam a tecnologia, estão focadas em abocanhar esse mercado. Nesse sentido, a gigante BYD vai colocar à prova um modelo naquele mercado.

Assim, o Grupo Waberers, começa a avaliar o BYD ETH8 na Hungria. Dessa forma, o caminhão elétrico direcionado à logística urbana conta com 19 t de peso bruto total (PBT). Além disso, é equipado com baterias de fosfato de ferro de última geração. Sendo capaz de recarregá-las em duas horas em um carregador de alta potência.

LEIA TAMBÉM: Volvo apresenta a nova linha pesada VNL na América do Norte

Após os primeiros testes, a transportadora, uma das maiores daquele país, elogiou a agilidade do caminhão. Assim como sua capacidade de carga líquida de 9,7 t. O que permite transportar mais carga em comparação com outros modelos movidos a bateria. Por sua vez, o motor desenvolve 240 cv de potência e 46 mkgf de torque.

No teste

Durante os 15 dias de teste, a empresa de logística se propôs a conhecer o desempenho, a eficiência, bem como a adaptabilidade do caminhão BYD em ambiente urbano. Na programação dos percursos diários foi dada ênfase à maximização da carga e do volume útil do caminhão. Levando em conta a sua autonomia.

Pela primeira vez, caminhão elétrico chinês é testado na Europa
BYD/Divulgação

Assim, conforme a BYD o veículo tem autonomia máxima de 250 km. Ou seja, pode entregar mais mercadorias em uma única viagem em comparação aos concorrentes. Ideal para o Grupo Waberer que costuma enfrentar entre 10 e 12 paradas para carregar e descarregar mercadorias.

O caminhão, ainda conta com elevador traseiro e nivelamento automático da área de carga. O que garante agilidade no transporte de cargas menores. 

O teste ETH8 enquadra-se nos esforços do Grupo Waberers para reduzir a pegada de emissão. Para tal, a empresa adquiriu recentemente 50 novos veículos, incluindo implementos. Assim, reduziu a idade média da sua frota para menos de 2,5 anos.

“Cada marca tem seus pontos fortes. No caso da BYD destacamos especialmente a sua capacidade de carga útil. Além dos benefícios ambientais, estes caminhões elétricos reduzem significativamente o nível de ruído”, diz Szilárd Cser, CEO da WSZL, subsidiária do Grupo Waberers, que avaliou o caminhão.

Seja como for, os testes continuam na empresa de transporte. Já a BYD tem a intenção de estender essas avaliações para outras empresas de logística da Europa.