XCMG entrega lote de caminhões elétricos para a Reiter Log

330

A XCMG fabricante chinesa de caminhões e máquinas pesadas, entregou ontem (20/02) 10 caminhões pesados 6×4 elétricos para a Reiter Log. A aquisição é parte do projeto da Reiter Log de chegar em 2035 operando 100% com veículos movidos por energias alternativas.

Caminhões da XCMG vão fortalecer a frota de veículos elétricos da Reiter Log

a entrega dos caminhões foi feita para Vanessa Pilz, diretora de ESG da Reiter Log, pelo vice-presidente da XCMG do Brasil, Tian Dong e Ricardo Sendas, gerente de elétricos. O cavalo mecânico E7-49T 6×4 tem autonomia de 150 km e transmissão automatizada de quatro marchas. O PBT do modelo é 49 toneladas e a potência equivalente a 482cv. O  torque é de 204,1kgfm.

Crescimento dos negócios da Reiter

Em dezembro de 2023, a  Reiter Log agregou à sua frota 5 caminhões Volvo FM elétricos pelo sistema de locação. Segundo Vanessa Pilz, os investimentos na aquisição de   veículos elétricos resultaram em mais de 30% de crescimento dos negócios da empresa.

Os novos modelos  da XCMG irão se juntar a uma frota de 1.800 veículos (incluindo implementos rodoviários). Desse total de veículos da Reiter movidos com energias alternativas, 124 são cavalos mecânicos a GNV (a empresa já adquiriu mais 126) e mais 55 a baterias elétricas (sendo 15 caminhões e 40 VUCs). 

“Nós atendemos a diversos tipos de segmentos, desde beleza, alimentos, limpeza etc. Entendemos que o ESG tem de ser levado muito a sério, e essa entrega dos caminhões XCMG é muito relevante para nossa história, pois em nossas operações nós sempre levamos em conta essa questão da descarbonização”, disse Vanessa.

Ainda de acordo com ela, a Reiter é pioneira em operar com os primeiros caminhões a gás, já em 2014, quando a Iveco trouxe da Europa. “Por sermos um dos grandes frotistas, a Iveco cedeu o veículo para testarmos”, lembrou. 

Vice-presidente da XCMG, Tian Dong, Brasil fez a entre ga dos caminhões para a diretor de ESG da Reiter Log, Vanessa Pilz

 “Aí, nós começamos a desbravar essas alternativas com o olhar no que já está acontecendo hoje: a busca pela descarbonização em todos os setores. Hoje temos 1.800 placas (incluindo os implementos) e somos líderes em logística verde no Brasil”, acrescentou.

Vanessa lembrou que em 2021 a empresa adquiriu mais 124 caminhões Scania gás em uma única compra e depois, na Fenatran de 2022, uma nova aquisição para dobrar o número de veículos da frota movida com essa solução.

“Não acreditamos em uma única solução, são diversas alternativas para podermos proporcionar a descarbonização aos nossos clientes. E muitos dos atuais clientes da Reiter surgiram por causa da política de ESG da empresa. Hoje, a Reiter tem hoje a maior frota sustentável do País”, concluiu.

Produtos da XCMG estão no País desde 2004

Desde 2004 a XCMG (Xuzhou Construction Machinery Group Co. Ltd.) comercializa no Brasil máquinas da linha amarela importadas da matriz na China. Em 2014, a empresa inaugurou a fábrica em Pouso Alegre/MG, em área construida de 805 mil metros quadrados e capacidade para produzir 10 mil unidades ano. Desde o ano passado, a empresa ampliou o focada também no mercado de caminhões elétricos.https://www.xcmg-america.com/  

As importações de caminhões elétricos começaram a partir de 2023 e atualmente a XCMG já contabiliza entre 120 e 130 unidades comercializadas no Brasil e América Latina. “Esse número deve triplicar neste ano”, projeta Ricardo Sendas.  

“Tivemos em 2023 o maior volume de emplacamento de caminhões pesados elétricos” ressaltou Tian Dong, vice-presidente da XCMG Brasil. O executivo afirmou que a empresa vai continuar investindo em veículos para o setor de transporte.

Caminhão pesado E7-49T 6×4, importado da China. Plano da XCMG é produzir no Brasil em Pouso Alegre/MG

Além do caminhão E7-49T 6×4, a empresa tem também os modelos E7-29R, um 8×4 para 45 toneladas de PBT e os pesadões off road XGE 95 6×4 e o XDR8 OTE.

Investimento no Brasil

Durante a solenidade de entrega dos 10 caminhões à Reiter, Tian Dong anunciou um  recente de R$ 270 milhões. O aporte é destinado à  nacionalização e ampliação da linha de produção e um Centro de Pesquisa e Desenvolvimento inaugurado esse ano para atender mercados do Brasil e da América Latina. No caso de máquinas e equipamentos, a XCMG já exporta para os Estados Unidos.

A estatal chinesa tem 80 anos de atuação e se posiciona como a terceira do mundo no mercado de linha amarela, líder mundial na fabricação de guindastes e o maior fabricante de máquinas pesadas da China. Se coloca também como o segundo maior fabricante de caminhões elétricos da China. Os produtos da marca são comercializados em mais de 180 países.