Seminovos e usados: aposta contra a crise

69

Diante a atual crise econômica causada pela instabilidade política do Brasil, o mercado de caminhões usados vai muito bem, obrigado. Enquanto o mercado de zero-quilômetro caiu 47,72% de 2014 para 2015, o de caminhões usados teve queda de apenas 3,4%.

Em 2014, as fabricantes emplacaram 137.059, contra 71.655 em 2015. Já nos usados, o Detran registrou 341.019 transferências entre proprietários em 2014 e 329.281 em 2015. É verdade que houve queda também nos usados, porém, diante do desastre que acontece na indústria brasileira, o mercado de usados só pode comemorar.    

Nos sete primeiros meses deste ano, o Detran já registrou 186.770 transferências de caminhões usados contra 188.688 do mesmo período do ano passado, uma pequena queda de 1,06%. Isso sinaliza que o mercado de usados manterá um número similar ao do ano passado. Já no segmento de zero-quilômetro, o desastre continua, e o setor registra uma queda de 30,9%, com apenas 30.273 unidades vendidas de janeiro a julho deste ano, contra 43.787 no mesmo período do ano passado. 

Para não ficar fora desse mercado, a Mercedes-Benz conta com lojas de seminovos e usados própria, a SelecTrucks. A primeira foi inaugurada há três anos, em Mauá (SP) e a segunda acaba de ser inaugurada em Betim (MG). A próxima será no Paraná em local ainda a ser escolhido. A Mercedes-Benz é a única fabricante a contar com uma rede própria de compra e venda de caminhões usados. Já são 31 lojas em 14 países de Europa, África do Sul e, recentemente, no Brasil. Vale ressaltar que o termo caminhão “seminovo” na linguagem dos comerciantes de veículos em geral significa um caminhão usado com até três anos de uso.

Compartilhar
Marcos Villela
Jornalista técnico e repórter especial no site e na revista Transporte Mundial. Além de caminhões, é apaixonado por motocicletas e economia! Foi coordenador de comunicação na TV Globo, assessor de imprensa na então Fiat Automóveis, hoje FCA, e editor-adjunto do Caderno de Veículos do Jornal Hoje Em Dia e O Debate, ambos de Belo Horizonte (MG).