Os frotistas devem acompanhar o desempenho de todos setores para encontrar oportunidades. O da indústria de cosméticos, perfumaria e higiene pessoal, por exemplo, cresceu 4,8% em 2016. “Em razão disso, para reduzir custos e melhorar a eficiência logística, muitas empresas do setor de cosméticos estão terceirizando a entrega de seus produtos”, afirma o presidente da Ativa Logística, Clóvis Gil.

A companhia, com frota de mais de 800 veículos, realizada operações para mais de 200 clientes dessa indústria, com crescimento de 15% no ano passado. Em 2016, a Ativa foi responsável pelo manuseio de mais de 1,2 milhão de kits para tratamentos de beleza. Foram entregues, no total, mais de 600 mil CTEs (Conhecimento de Transporte Eletrônico), emitidos para destinos em todo o Brasil. As vendas de cosméticos e similares foi de R$ 102,2 bilhões em 2016, e a estimativa é que chegue a R$ 115 bilhões em 2020, segundo a ABIHPEC, entidade que representa o setor da beleza.

Compartilhar
Editor da revista e site Transporte Mundial desde fevereiro de 2002. Além de caminhões, é apaixonado por motocicletas e economia! Foi coordenador de comunicação na TV Globo, assessor de imprensa na então Fiat Automóveis, hoje FCA, e editor-adjunto do Caderno de Veículos do Jornal Hoje Em Dia, de Belo Horizonte (MG).