Oroch top é valente; modelo custa R$ 72.400

383

“Nem compacto, nem médio”, este é o Duster Oroch, da Renault, que chegou ao Brasil explorando um segmento pouco falado por aqui: o compacto-médio. A missão da picape não é simples: encarar a Fiat Toro, sua principal (e única) concorrente no segmento. Segundo dados da Fenabrave, no mês de março, o modelo da Renault emplacou 1.222 unidades, contra 3.080 da Toro. Com propostas semelhantes, um dos maiores atrativos para o transportador que optar pela Oroch pode ser o preço, já que a versão topo de linha da picape custa quase R$ 4 mil a menos do que a versão de entrada da Toro.


Aproveitando a mesma base do Duster, a Oroch herdou as boas características do SUV, como espaço interno honesto e direção agradável. A posição de direção ergonômica favorece o motorista, e os comandos do painel são facilmente alcançados.      


Com capacidade de carga de 683 litros (ou 650 kg), e carregada com 300 kg, a Oroch se mostrou valente nas situações que exigiam força, como os aclives da cidade de São Paulo. A suspensão Multilink proporciona conforto e evita ‘chacoalhadas’ excessivas nos buracos da cidade.


Para quem necessita de mais espaço, o extensor de caçamba é um acessório essencial, capaz de acomodar tranquilamente uma moto.

AO VOLANTE
Sem dúvida, um dos pontos altos da picape é o motor (2.0 de 16V, na versão testada pela TRANSPORTE MUNDIAL) com 148 cv, que entrega agilidade, potência e torque, 18,9 mkgf. Completa o trem de força a caixa é manual, de 6 velocidades. Abastecida com gasolina, a Oroch fez a média de 7,3 km/l (cidade) e 9,5 km/l (estrada). É importante frisar que o teste foi realizado com o Eco-mode (modo econômico) ativado. Com a ativação do dispositivo, o torque e a potência do motor e do ar-condicionado são limitados, priorizando a economia de combustível — nada que atrapalhe a condução do veículo, ou a qualidade do ar, mas facilmente perceptível.


INTERIOR

Na versão Dynamique, a Oroch recebe grande quantidade de equipamentos: ar-condicionado, direção hidráulica, indicador de troca de marcha, Eco-Mode, travas elétricas, vidros elétricos com sistema one touch e antiesmagamento nas 4 portas, roda de liga aro 16″, barras de teto longitudinais, alarme, protetor de caçamba, faróis de neblina, retrovisores elétricos, Media Nav Evolution, computador de bordo, piloto automático e controle de velocidade. Parachoque com aplique cromado, volante em couro e sensores de estacionamento completam os equipamentos. Como opcional, a Renault oferece bancos de couro.
 
No painel, a central multimídia poderia ser melhor posicionada, assim como seus controles, que ficam localizados na parte de trás do volante. Além de GPS, Bluetooth, uma função do Media Nav Evolution é essencial para quem quer poupar combustível: o Driving Eco², que traz três ferramentas: Eco scoring, Eco coaching e relatório de viagem. O Eco coaching oferece dicas para uma condução eficiente, enquanto o Eco scoring colhe os dados da condução e mostra em tempo real ao condutor. Por fim, o relatório de viagem informa todos os dados da viagem: consumo médio, consumo total, velocidade média e distância sem consumo. Numa espécie de “termômetro de eficiência”, o sistema fornece uma pontuação de direção, de zero a 100 — conforme o estilo de condução praticado.


Com nível adequado de equipamentos, preço e bons predicados, a Oroch é uma opção interessante para o transportador que não necessita de um veículo com grande capacidade de carga, ou mesmo para empresas que precisam transportar equipamentos e pessoal.  
    
SOBRE O RENAULT OROCH

Preço (versão testada): R$ 72.400
Garantia: 3 anos 
IPVA (4%): R$ 2.896 
Versão básica (Expression 1.6): R$ 64.000