Novo Kangoo amplia disputa entre os furgões compactos

53

A nova versão do Renault Kangoo 1.6 Flex chegou com o objetivo de aumentar a competitividade entre os furgões compactos. Por isso, o produto apresentado no último dia 06/06  traz vários quesitos para enfrentar a concorrência no mercado brasileiro.

Porta deslizante lateral é um dos principais diferenciais do novo Renault Kangoo

Desta forma, destacam-se entre os diferenciais um design moderno e funcional, maior espaço para carga e um nível mais alto de equipamento, além do motor mais potente e robusto, entre outros elementos.

O diretor de marketing da Renault, Aldo Costa, afirma que o novo Kangoo veio para ampliar a ofensiva da marca no segmento de furgões. Ele também cita a versão elétrica renovada no ano passado e a Master. O novo produto concorre em um segmento dominado há anos pelo Fiat Fiorino.

Costa avalia que o novo Kangoo está sendo lançado em um momento de ascensão do transporte de carga. De acordo com ele, há mudanças significativas e um crescente aumento no volume de entregas de última milha.

Assim, o furgão compacto da Renault se encaixa no mercado com diferenciais em relação ao principal concorrente. Consequentemente, a lista de itens inclui um motor mais potente, porta deslizante, maior abertura da porta traseira, maior espaço para carga, menor custo de manutenção e menor custo por quilômetro rodado.

Novo Kangoo tem porta lateral deslizante

A porta lateral deslizante é um dos maiores destaques do novo Kangoo. Essa solução comum em furgões de maior porte, facilita as operações de carga e descarga. O veículo é o único da categoria a contar com este recurso, cujo vão é de 717mm. Já as portas traseiras abrem em até 180 graus e abertura de 1.172mm.

Espaço interno da área de carga é de 3,3m³ e portas traseiras que abrem em até 180 graus

O novo veículo comercial leve da Renault tem capacidade volumétrica de 3,3m³ e carrega até 750kg de carga líquida. A área de carga mede 1.866mm de comprimento, 1.441mm de largura e 1.266mm de altura.

A Renault instalou 8 ganchos de fixação na parte interna do compartimento de carga. Esses ganchas estão localizados no assoalho e nas laterais. Outro item destacado pela montadora é a parede divisória entre o espaço de carga e o motorista com escotilha.

Kangoo tem motor 1.6 flex com potência de 115cv

O  Kangoo tem motor 1.6 flex com potência de 115cv e 15,7Kgfm de torque. O comando de válvulas é duplo e acionado por corrente e o sistema de injeção GSI (Gear Shift Indicator) aponta o momento ideal para a troca de marchas. Se usado corretamente pode proporcionar redução de até 5% do consumo de combustível.

De acordo com a fabricante, quando o veículo é abastecido com gasolina percorre 11,3km/litro ou 7,3km/litro com etanol. Esse consumo considera a operação no trânsito urbano.

Importante notar que o motor é o mesmo presente na picape Oroche. Já a caixa de câmbio, por sua vez, é manual de 5 velocidades. Ainda na parte mecânica, a suspensão dianteira é McPherson e a traseira com eixo de torção e molas helicoidais. As rodas são de 15 polegadas.

O sistema de freio conta com o sistema ABS e integra a distribuição eletrônica de frenagem (ABD), além do assistente de frenagem de emergência (AFU), sensor sonoro de estacionamento de marcha à ré e assistente de partida em rampa. 

O painel de instrumentos apresenta tela touchscreen de 7 polegadas com ícones de rádio, mídia, telefone, configurações e espelhamento Smartphone Android e AppleCar.

Painel de instrumentos tem como um de seus destaques a tela touchscreen de 7 polegadas

Entre outros destaques, o veículo disponibiliza retrovisores elétricos e trava, ar-condicionado e direção eletro-hidráulica de série e 33 litros de espaços porta-objetos. “Um escritório sobre rodas, é isso que espera a Renault do novo Kangoo”, define Aldo Costa.   

Segundo a montadora, 70% dos clientes do Kangoo são os grandes frotistas e os outros 30% empresas de médio porte e microempreendedores individuais. A montadora informa que já vendeu globalmente mais de 60 mil unidades do modelo.

Produção na Argentina

O Kangoo é produzido na Argentina desde 1998, em Santa Isabel, Cordoba. Além disso, o modelo é líder no segmento de furgões compactos há 24 anos no país, com 60% de participação. A unidade industrial já produziu mais de 470 mil unidades e exporta para a Colômbia, México e Uruguai.

O diretor de vendas da Renault, Alex Dias, complementa que o Kangoo tem DNA de furgão desde a concepção, especialmente pela porta lateral deslizante, conectividade (Waze na tela multimídia) e a maior capacidade de carga.

“A porta lateral deslizante é um item presente também no Kangoo E-Tech 100% elétrico e no furgão Master. Essa solução é um diferencial do Kangoo nos segmentos de furgões compactos”, acrescenta Dias.

O executivo também destaca a facilidade de acesso e agilidade para descarga em calçadas  de mercadorias localizadas no fundo do compartimento de carga. 

Custo de manutenção

Aléx Dias também cita o custo de manutenção de R$ 4.751,00 na primeira revisão aos 60 mil quilômetros. Outro ponto destacado por ele é a cesta básica de peças, ao valor de R$ 25.034,00 contra R$ 31.252,00 do concorrente. O executivo também destaca o custo de R$ 0,93/km rodado também menor que o do concorrente.

Assim como os demais veículos comerciais da marca, o novo Kangoo é atendido pela rede “Renault Pro+”, focada em veículos comerciais. São 44 concessionárias credenciadas pela fábrica em 20 Estados mais o Distrito Federal  

De acordo com Aldo Costa, apesar de o veículo ser produzido na Argentina não haverá problema de abastecimento, porque a cada 15 dias atraca no Brasil um navio da Argentina com carregamento de 250 Kangoo.

 “O novo Kangoo é produzido na versão Advance e somente nas cores branco e prata. O preço anunciado para o modelo é R$ 120.800,00. A campanha de lançamento concede gratuidade às três primeiras revisões ou R$ 2000,00 em vale combustível, desde que o veículo seja financiado até o final de setembro pelo Banco Renault.