Mais de 1 milhão de motoristas não fizeram o exame toxicológico

85

O primeiro prazo estabelecido pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) para os motoristas profissionais realizarem seus exames toxicológicos encerrou em 30 de abril. Dessa forma, mais de 1 milhão de condutores, com CNH nas categorias C, D e E com data de vencimento de janeiro a junho, deixaram de fazer o teste periódico.

Por essa razão, os condutores começaram a ser notificados. E não escaparam da multa no valor de R$ 1.467,35.

LEIA TAMBÉM: Catalisador: conheça os principais problemas que podem afertar esse componente

Todavia, o fato deve chamar a atenção para os mais de 2 milhões de motoristas, também com CNH com prazo de validade entre julho e dezembro. Afinal, esse grupo ainda tem uma última oportunidade, até o dia 30 de maio, para realizar o exame.

Sem exame toxicológico, multa é automática  

Segundo a Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran), a multa do exame toxicológico é independente da fiscalização na pista. A infração é caracterizada pelo não cumprimento do prazo de realização do exame. O que é automaticamente detectado. E resulta na aplicação da multa gerada diretamente no sistema do Detran de cada estado. ‏    

“Desde que entrou em vigência, a exigência do exame toxicológico já contribuiu para a redução de 60% no uso de substâncias nas estradas. Além de uma diminuição de mais de 40% nos acidentes envolvendo veículos pesados desde 2017”, diz Pedro Serafim, presidente da Associação Brasileira de Toxicologia (ABTox).  ‏    

Condutores com a CNH vencida ou próxima ao vencimento podem ainda aproveitar o escalonamento para renovar a carteira de habilitação. Mas também regularizar sua situação de exame toxicológico pendente com um único teste.

Para contribuir com a informação precisa aos condutores das categorias C, D e E, a ABTox criou uma plataforma especial para que os motoristas possam verificar a situação do seu exame toxicológico. Nela, é possível também encontrar o posto de coleta mais próximo. Basta acessar o site. ‏    

“Acreditamos que a perda do prazo por mais de 1 milhão de condutores seja devida à falta de um meio rápido e seguro para checar o status do seu exame toxicológico. Por isso, disponibilizamos de forma 100% gratuita o portal, para que possam consultar a situação da sua CNH e evitarem penalidades”, conclui Serafim.

Vale lembrar, que o exame toxicológico de larga janela de detecção é um procedimento laboratorial não invasivo. Portanto, não infectante e indolor, capaz de detectar o consumo abusivo de substâncias psicoativas num período de 90 a 180 dias anteriores à coleta. Para isso, são usadas amostras de cabelos, pelos ou unhas.