Scania anuncia produção e venda de ônibus elétricos no Brasil

199

A Scania anunciou nesta segunda-feira (24/05) a produção e vendas de ônibus elétricos no Brasil. O chassi K230E B4x2LB é o primeiro da marca no mercado brasileiro e está   preparado para receber carrocerias de 12 a 14 metros e o transporte de até 80 passageiros.

Ônibus elétrico Scania no Brasil
O ônibus 100% elétrico da Scania será produzido em São Bernardo do Campo/SP. As vendas começam na Lat.Bus, em agosto desse ano, e as entregas em setembro de 2025

A unidade de chassi elétrico dentro da fábrica da Scania em São Bernardo do Campo já está sendo preparada para entrar em operação ainda esse ano. Inicialmente serão produzidas três unidades/dia. A planta do Brasil será a terceira do mundo a produzir chassis 100% elétricos para ônibus. As outras suas estão instaladas na Suécia e Polonia.

O chassi Scania K 230E B4x2LB tem motor elétrico de 230Kw e torque de 2.200Nm. Essa potência é  equivalente a 310cv. Inicialmente o ônibus será disponibilizado com piso normal em um segundo momento. Segundo a empresa, a autonomia do veículo é de 250 a 300 quilômetros em topografia irregular e com o ar-condicionado ligado.

Fábrica está sendo preparada para início da produção do chassi elétrico
Estações de montagem do chassi na fábrica da Scania em São Bernardo do Campo já estão sendo preparadas

A Scania confirmou o início das vendas na Lat.Bus 2024, no início de agosto. Contudo, os veículos serão entregues aos clientes somente a partir de setembro de 2025. Antes disso, a empresa iniciará os testes com os ônibus, previstos para março de 2025.

Chassi é mesmo dos ônibus elétricos da Scania da Europa

O chassi K 230E B4x2LB é o mesmo dos ônibus elétricos da Scania que rodam na Europa. Por isso, boa parte dos componentes virão da Suécia. A lista de itens importados inclui motor elétrico e câmbio de duas velocidades, além das baterias. Estas são produzidas em parceria da Scania com a empresa Northvolt, no norte da Suécia.

Chassi de ônibus Elétrico Scania
Chassi de ônibus Elétrico Scania com baterias sobre o teto

O diretor de Desenvolvimento de Negócios da Scania Operações Comerciais Brasil, Marcelo Gallao, conta que o chassi K 230E B4x2LB terá baterias diferentes da LFP (lítio-ferro-fosfato), a mais comum do mercado. Ele explica que o chassi Scania usará baterias NMC (lítio-níquel-manganês-cobalto).

“Essas baterias dispõem de uma maior densidade de carga. Isso significa menos peso total do veículo e, consequentemente, mais capacidade para transportar passageiros”, explica. O projeto da Scania conta também com o desenvolvimento de fornecedores no Brasil.

Baterias no teto do ônibus

As baterias do ônibus elétrico Scania são posicionadas em estrutura no teto do veículo.  Marcelo Gallao, observa que essa solução permite ao encarroçador posicionar as baterias sobre o ônibus para obter a melhor distribuição de peso.

Baterias no teto
Ônibus elétrico da Scania terá baterias no teto. São até cinco unidades, sendo uma sempre posicionada na parte traseira

O chassi K 230E B4x2LB é preparado parae receber até cinco unidades de bateria (600kg) e três opções de configuração: quatro no teto e uma na parte traseira, ou três no teto e uma atrás. Ademais, Gallao diz que as baterias tem refrigeração que estende a vida útil das baterias a até um milhão de quilômetros.

Ônibus elétrico será apresentado aos clientes na Lat.Bus

A Scania irá apresentar o ônibus elétrico aos clientes durante a Lat.Bus, a maior feira de ônibus da América Latina. O evento acontecerá em São Paulo entre os dias 06 e 08 de agosto. Na ocasião, a Scania oferecerá preços e condições especiais de lançamento, afirma Aléx Nucci, diretor diretor de Vendas de Soluções da Scania Operações Comerciais Brasil.

“Além disso, o Scania Banco irá disponibilizar financiamento via funding verde, o mesmo usado para o modelo a gás, com taxa de juros referencial de 0,79%, muito competitiva”, reforça. Cabe lembrar que o ônibus elétrico não tem Finame.

Por último, a expectativa da Scania é atingir a venda de 50 de ônibus elétricos em 2025. O preço  de cada veículo já encarroçado será em torno de R$ 5 milhões.