Por Gianenrico Griffini*

As estradas turcas são, por vezes, cheias de surpresas. A prova disso está nesta foto, tirada recentemente na província de Sakarya, ao longo da Otoyol 4 (O-4), uma estrada que liga Istambul a Ancara. O veículo visto na imagem, ainda fortemente camuflado, é o novo cavalo mecânico de longa distância da Ford Trucks, concebido e construído pela Ford Otosan, uma joint-venture de 50% entre o grupo turco Koç e a Ford Motor Company.

Novo cavalo mecânico Ford Cargo será revelado durante o Salão de Hannover, em setembro, na Alemanha. Cabine aparenta ser bem maior e lembra a do Volvo FM/FH. Fotos: Gianenrico Griffini

As dimensões da cabine – especialmente sua largura e altura – não deixam dúvidas. Não se trata de um facelift ou de uma atualização da atual série Ford Trucks Road and Tractor, equipada com um motor Ford Ecotorq de 420 cv (2642T e 1842T) ou 480 cv (1848T).

Os cavalos mecânicos da Ford Trucks são na realidade vendidos diretamente pela Ford na Argentina e na América do Sul, e pela Ford Trucks na Turquia, Europa Central e Oriental, Médio Oriente, África, Repúblicas Turcas, Federação da Rússia. Os países da Europa Central e Leste incluem a Romênia, Bulgária, Grécia, Hungria, Eslovênia, República Tcheca, Eslováquia, Croácia e Ucrânia. O veículo camuflado é o novo modelo de longa distância da Ford Trucks, que será (quase certamente) apresentado em setembro próximo no Hannover Commercial Vehicle Show (IAA) em Hanover.

Motor Ford Ecotorq

O motor Euro 6 é baseado no motor Ford Ecotorq de 12,7 litros em linha, concebido e construído na Turquia com o apoio técnico da Ford. As dimensões da cabina – com uma largura de 2,5 metros – o peso do novo modelo e a missão de transporte específica – o longo curso – exigem, no entanto, mais potência. Assim, de acordo com muitos rumores, a potência do motor foi aumentada para 500 cv, deixando, no entanto, inalterada a arquitetura básica de 6 cilindros em linha. Este motor foi concebido pelos engenheiros da Ford Otosan com um investimento de 100 milhões de dólares (mais de 340 milhões de reais). A inovação técnica mais importante do novo caminhão diz respeito à caixa de velocidades automatizada, associada ao motor, uma unidade concebida e construída pela Ford Otosan, com um investimento global em pesquisa e desenvolvimento de 49,5 milhões de euros (210,12 milhões de reais). Ele será usado na linha de produtos até 2020.

Uma escolha estratégica

Até o lançamento da nova cabine, a Ford Trucks utiliza a mesma cabine brasileira desenvolvida no Centro de Design de Camaçari. Ainda não se sabe se a estratégia será utilizada as duas cabines, variando conforme o modelo. Foto? Arquivo

A nova caixa de câmbio, que será lançada oficialmente no cavalo mecânico pesado em 2020, é uma escolha estratégica para a Ford Trucks. Assim como foi, há alguns anos, a decisão de implantar seu próprio motor para serviço pesado, Ecotorq, para substituir o FPT Cursor, anteriormente utilizado pela Ford Trucks. A nova caixa de câmbio automatizada de 12 marchas, da qual a Ford Otosan também desenvolveu o software ‘matching’ com o motor Ecotorq e as funções avançadas do Adaptive Cruise Control (ACC) e preditiva de troca de marchas (PPC), de acordo com o perfil altimétrico da rota abre em perspectiva para a fabricante de caminhões turcos novos horizontes. Que dizem respeito, entre outras coisas, conectividade e as possibilidades de condução autônoma. O exterior da cabina do novo modelo de longo curso permite apreciar as soluções para reduzir o arrasto aerodinâmico. Entre essas soluções, as extensões para baixo das portas, para selar (quase completamente) os degraus do compartimento do motorista e a forma arredondada do teto, integrados por um spoiler de pequenas dimensões. Pouco ou nada vazou no interior. O que deve ser muito diferente – dadas as dimensões maiores da cabine – das atuais Ford Trucks ilustradas nas fotos abaixo.

Um motor de treze litros de serviço pesado

O motor montado no novo modelo de longa distância da Ford Trucks é o Ecotorq seis em linha de cilindrada de 12,7 litros, que também equipa a série Ford Trucks Road e cavalos mecânicos para missões regionais e nacionais, assim como caminhões rígidos 6×4 e 8×4 para o setor de construção. A Ford Trucks oferece motores que atendem legislações de emissões Euro 3, Euro 5 e Euro 6, com potência entre 420 e 480 cv, com um binário de torque de 2.150 e 2.500 Nm. O motor, desenvolvido pelo centro de pesquisa e desenvolvimento da Ford Otosan, é equipado com um sistema de injeção common rail, capaz de atingir uma pressão máxima de 2.500 bar. Outras características técnicas da Ecotorq incluem a turbina de geometria variável, uma bomba de água de duas velocidades e auxiliares inteligentes, com baixa absorção de energia. O Ecotorq de 500 cv será acoplado, a partir de 2020, com a nova transmissão automatizada de 12 marchas desenvolvida pela Ford Otosan. Desta forma, todo o sistema de transmissão é projetado e produzido internamente.

*Gianenrico Griffini, jornalista especilizado em transportes e editor da revista italiana Vie&Trasporti; e presidente do comitê IToY (International Truck of Year). A revista Transporte Mundial representa o Brasil como membro associado no IToY e participa da troca de conteúdo entre os editores que representam 31 países (25 europeus) mais 6 maiores mercados fora da Europa.   

Compartilhar
Editor da revista e site Transporte Mundial desde fevereiro de 2002. Além de caminhões, é apaixonado por motocicletas e economia! Foi coordenador de comunicação na TV Globo, assessor de imprensa na então Fiat Automóveis, hoje FCA, e editor-adjunto do Caderno de Veículos do Jornal Hoje Em Dia, de Belo Horizonte (MG).