DAF quer economia

513

Ao longo do ano, a DAF vai aplicar em seus caminhões pesados rodoviários o conceito DAF Transport Efficiency, uma estratégia de otimização energética para melhorar o consumo dos veículos em cerca de 5%. Assim, ela poderá acompanhar a evolução que seus principais concorrentes vêm apresentado ao mercado.

O programa Transport Efficiency inclui novas tecnologias e serviços complementares destinados, em ambos os casos, à redução de custos operacionais. Com algumas dessas melhorias, os motores Paccar MX-11 e Paccar MX-13 conseguiram melhorar o rendimento, até o momento, em 2%. De concreto, o motor MX-11 já incorpora uma gestão mais avançada do sistema de lubrificação e do processo de combustão graças a um novo desenho nas câmaras, uma otimização da injeção e um software mais sofisticado – este último também aplicado no MX-13.

Por outro lado, os blocos do MX-13 incluem um novo turbo (que incrementa o fluxo de combustível), um desenho do comando de válvulas (que melhora a sincronização das válvulas junto a uma renovada gestão do lubrificante) e uma bomba de água de duas etapas que, de ganho, resultou na redução da perda de energia por fricção.

Graças a tudo isso, o motor MX-13 apresenta um maior rendimento do freio-motor de 20%, com uma potência nominal de 489 cv a 2.000 rpm, o que permite dispensar o uso do retarder em um bom número de aplicações. Pelo fato de esse componente ser pesado, sem ele, é possível economizar algumas notas de consumo. O comando do freio-motor fica posicionado na coluna de direção e tem três níveis de retenção.

Outra novidade que se deve destacar é a função Eco Mode – presente nas gamas XF e CF –, que tem a função de reduzir em cerca de 10% o torque nas primeiras 11 marchas, em determinadas ações do veículo, ajudando o motorista a reduzir em 1% o consumo de combustível.

Faz parte ainda do DAF Transport Efficiency a aerodinâmica do veículo, tanto que eles são dotados de defletores e spoiler. Para as versões com cabine Sleeper Cab, foram desenhados novos equipamentos que incluem um defletor de cabine 100 mm maior e defletores laterais  de 2 550 mm que deixam um espaço de 50 mm a distância entre o cavalo e o semirreboque. Nos modelos Low Deck (cabine baixa), o defletor superior é ajustável.

Outro item interessante item desse pacote elaborado pela DAF é que a informação do tacógrafo se projeta também no painel de controle, o que proporciona ao condutor, informações que permitem prevenir infrações ou acidentes. Por fim, a fabricante holandesa inclui a opção do Uptime Plus, integrada nos contratos de manutenção e reparação MultiSupport da marca.

Auxiliando o condutor

A DAF desenvolveu também um assistente de rendimento do condutor para as séries LF, CF e XF. Esse sistema, também opcional, proporciona ao motorista informações referentes ao consumo realizado, a antecipação e o comportamento durante as manobras e frenagens – itens que influenciam no consumo de combustível. A vantagem é que esse assistente também atua com o condutor durante o trabalho fornecendo conselhos úteis de condução para conseguir melhorias nos níveis de eficiência e economia.

Novo sistema

A DAF tem disponível na gama de caminhões pesados o Cruise Control Preditivo, sistema opcional que permite, por meio do GPS, ao caminhão fazer o reconhecimento da rota em conjunto com a transmissão automatizada AsTronic (fabricada pela ZF) e a gestão inteligente de todo o motor. Segundo medições da DAF, foi obtida economia de 3%, especialmente em rotas de topografia complicada.