Mercedes-Benz Arocs 3351 6×4 estreia na operação de autosocorro

478

O primeiro Mercedes-Benz Arocs 3351 6×4 preparado para  guincho já começou a operar no resgate de carretas e demais veículos pesados que necessitam de socorro. Nesta operação, o Arocs substitui o Axor 3344 6×4 entregando maior potência, robustez e espaço na cabine, entre outros itens.

O Mercedes-Benz Arocs 3351 6×4 é um caminhão para operações fora de estrada que está estreando como veículo pesado de autosocorro

O caminhão foi adquirido pela Comercial Flavinho, empresa com base em São José dos Campos no Vale do Paraíba (SP), https://www.youtube.com/watch?v=Ro2x8U2An8g especializada em operações de resgate de veículos leves e pesados e aluguel de guinchos.

É o primeiro Arocs 3351 6×4 Euro 6 plataforma com implemento para guincho nessa operação. “Já tínhamos a versão 8×4 plataforma e a 3351 S 6×4 e 3351 K 6×4 plataforma e cavalo mecânico para operações na cana e na madeira além da 4151 K 6×4 basculante”, explica Edgar Bertini Ruas, Gerente de marketing de Caminhões da Mercedes-Benz do Brasil.

O Arocs Arocs é um caminhão mais robusto, com cabine mais espaçosa, novo novo painel e motor de 510cv, explica Edgar Bertini

Ainda de acordo com Edgar Bertini, o Arocs é um caminhão mais robusto, com cabine mais espaçosa e um novo painel. “ O Arocs 3351 6×4 é equipado com o novo motor Mercedes-Benz OM460 de 510cv e sua Capacidade Máxima de Tração (CMT) é para 153 toneladas”, complementou. Nessa configuração para guincho, o Arocs está preparado para puxar caminhões de até 74 toneladas de PBT”, complementou Edgar.

O novo pesado de autosocorro passou a integrar uma frota guincho da Comercial Flavinho na segunda quinzena de outubro. O veículo já entrou em operação a serviço da concessionária SPMar no Rodoanel Mário Covas. A rodovia é uma rota com grande concentração de caminhões pesados, principalmente por causa do Porto de Santos.

Flávio Cristiano trabalha com guinchos desde o final da década de 1990 e atualmente 80% dos 120 caminhões de sua frota estão alugados para terceiros

Outros Arocs estão previstos para serem integrados à frota de guinchos pesados da empresa. O segundo já está encomendado para ser preparado e entrar em operação.

No entanto, a previsão da Flavio Cristiano das Dores, proprietário da empresa, é de equipar sua frota de guinchos pesados com mais 10 unidades do Arocs.

Por se tratar de um caminhão originalmente off road, o Arocs 3351 6×4 foi preparado para socorrer veículos também em terrenos fora do asfalto, canteiros etc, às margens de rodovias. Outro detalhe é a relação de eixo de tração mais longa,  possibilitando o veículo a trafegar em velocidade de até 90 km/hora.

Frota de guinchos Mercedes-Benz Accelo

Dos de 120 guinchos da empresa, 90% são caminhões ¾ (modelos até 4.566 kg de PBT) e metade deles (mais de 50) são Mercedes-Benz Accelo de 8, 10 e 13 toneladas de PBT.

Flávio Cristiano diz que os caminhões Accelo fazem boa média de consumo de combustível e dão pouca manutenção. Estes dois itens estão entre os mais observados por ele na rotina da empresa.

A Comercial Flavinho conta com mais de 50 caminhões guincho sobre a plataforma do  Mercedes-Benz Accelo

Ele afirma que a idade média de seus caminhões é de no máximo 2 anos e que 80% deles estão locados para terceiros, a maioria profissionais autonômos. A empresa presta treinamento e os guinchos são entregues prontos para o trabalho. 

Flávio Cristiano trabalha com reboque de veículos desde 1999 e atualmente seus caminhões realizam mensalmente cerca de 2.500 operações. A maior parte dos serviços serviços de autosocorro é prestada na região do Vale do Paraíba e no Litoral Norte de São Paulo.

Mercedes-Benz Accelo comemora 20 anos de mercado

Enquanto o Arocs praticamente faz sua estreia, o Accelo acabou de completar 20 anos de lançamento no mercado. Entre o lançamento, em 2003. e meados deste ano, a Mercedes-Benz vendeu mais de 90 mil unidades.

Accelo 1016
Entre o lançamento em 2003 e junho deste ano, a Mercedes-Benz vendeu cerca de 90 mil unidades do Accelo, dos quais pouco mais de 4 mil são da categoria de caminhão médio

Cerca de metade das vendas estão concentradas em grandes metrópoles, outra parte em cidades de pequeno, médio e grande portes do interior.

As diferentes aplicações envolvem trajetos de pequenas e médias distâncias. Aproximadamente 86 mil  unidades são de modelos leves e mais de 4050 da categoria dos médios.

Missão do Accelo foi dar sequência ao sucesso do Mercedinho 

 O Accelo foi lançado com a missão de dar sequência ao sucesso do Mercedinho 710, um campeão de vendas da marca em sua categoria. Um dos trunfos a seu favor era o diferencial de trazer uma cabine com interior próximo ao de um automóvel.

Encosto reclinável tipo mesa do banco, vários porta-objetos, coluna de direção regulável, cintos de segurança de três pontos, painel com computador de bordo e sistema de diagnose, vidros elétricos, espelho com regulagem elétrica, ar-condicionado e cobertura de degraus contavam entre os diferenciais da época.

O Roberto Leoncini, vice-presidente de Vendas e Marketing Caminhões e Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil, lembra que outro destaque do Accelo está no fato de que foi o primeiro caminhão a ser comercializado com câmbio automatizado.

O executovo observa que as categorias de caminhões leves e médios, nas quais concorre o Accelo, são um universo bastante competitivo e de diversificados tipos de clientes, que vão desde aqueles que focam mais no preço do veículo como aqueles que fazem gestão de frota, olhando para o preço e também os custos operacionais, investindo em tecnologias que trazem mais economia, conforto e segurança.

“Nossa linha Accelo tem produtos para cada perfil de cliente, seja com modelos básicos ou mais completos, como o Accelo top de linha com câmbio automatizado, cabina estendida, banco do motorista pneumático, tanque auxiliar de 150 litros, ar-condicionado, vidro e espelhos com acionamentos elétricos e vários outros itens”, conclui.