Não pare na pista

36

Volvo quer reduzir paradas involuntárias dos caminhões

Volvo quer reduzir paradas involuntárias dos caminhões

Sabe aquela cena quase que rotineira de um caminhão parado na pista? Segundo um estudo feito pela Volvo essa cena poderá ser reduzida em 80%. A longo prazo, o objetivo é que as paradas não planejadas devam desaparecer totalmente. Uma explicação chave para essa tendência é a conectividade on-line que cria um ambiente para trabalhar com a manutenção preventiva.

Uma paralisação não planejada é uma das questões mais problemáticas que podem afetar a rotina de uma empresa de transporte. Além da inconveniência para o motorista, essa situação cria custos extras em reparos, perda de receita e, no pior cenário, um dano à reputação da companhia.

“Quando uma transportadora opera com margens muito pequenas, uma parada não planejada atinge a empresa. Temos, portanto, que compreender porque isso ocorre e ajudar os clientes e motoristas a aumentarem a produtividade e a rentabilidade”, diz Hayder Wokil, diretor de qualidade da Volvo Trucks.

Com o intuito de aumentar o conhecimentos sobre o tema e ajudar empresas de transporte, a Volvo Trucks realizou uma pesquisa abrangente com base em dados de usuários reais de 3 500 caminhões da marca ao longo de um período de 5 anos. Com essa base estatística a fabricante realizou simulações avançadas e gerou uma variedade de possíveis situações de serviços para analisar como, por qual motivo e quando os caminhões sofrem paradas não planejadas. O objetivo era descobrir como isso pode ser evitado.

O estudo mostrou claramente que por ser capaz de monitorar o uso do caminhão e o estado atual de vários componentes-chaves do veículo, é possível planejar melhor a manutenção. “Achamos que podemos reduzir o número de paralisações se o caminhão é servido em resposta a necessidades reais do cliente”, ressalta Wokil.

Um pré-requisito importante para reduzir o número de paradas é ser capaz de prever as necessidades de manutenção e de adaptar o serviço para cada caminhão individualmente. Isso é possível desde que os caminhões de hoje possam estar conectados on-line com a rede.

“Por exemplo, um técnico de serviço pode monitorar remotamente exatamente como o caminhão está sendo usado em tempo real, assim é possível também planejar a manutenção com antecedência antes de uma quebra. Além do mais, um serviço regular também pode ser adiado se o técnico de oficina perceber que há componentes do caminhão que estão sujeitos a menos desgaste do que o esperado, economizando tempo, tanto do transportador e do condutor”, revela Wokil.

Embora a Volvo Trucks tenha feito progressos consideráveis ??nesta área, Hayder Wokil sente que o desenvolvimento do serviço preventivo ainda está em sua fase inicial.

“Vemos um potencial considerável nesta área. Veículos conectados são o caminho para reduzir a zero as paradas não planejadas no futuro”.