VM 32 t: caminhão de maior capacidade da categoria

560

Nos últimos anos, a Volvo mostrou do que é capaz de desenvolver quando se trata de caminhões fora de estrada. Como se não bastasse o Volvo FMX – off-road mais completo do mercado por unir todos os componentes necessários a um obreiro e o conforto de um caminhão rodoviário –, agora sua família de entrada VM conta com mais um representante  no setor de obras e construção. Trata-se do VM 330 configurado 6×4, que de quebra estreia com a maior capacidade de carga da categoria: 32 t de PBT técnico.

À primeira vista, o caminhão se diferencia dos demais da família VM por causa dos atributos que lhe conferem robustez, como o vão livre em relação ao solo, o para-choque agressivo que envolve o conjunto óptico revestido por grades protetoras, além dos adesivos nas portas que fazem alusão ao seu DNA, que é o canteiro de obra.

Esse caminhão emprega motor MWM, assim como os demais da gama. Um propulsor de 7,2 litros, 6 cilindros em linha, com sistema de injeção direta common rail de gerenciamento eletrônico. O motor desenvolve potência de 330 cv a 2.200 rpm e torque de 133 mkgf de 1.200 rpm a 1.600 rpm.


No quesito segurança, o caminhão é equipado com freio-motor VM-EB com potência de frenagem de 235 cv. Outro importante recurso do veículo é a transmissão automatizada I-Shift, de 12 velocidades à frente e duas de ré, oferecida como item de série. Uma vez acomodado no veículo, o condutor vai se deparar com uma visão mais alta do que o convencional, o que lhe garante ampla visibilidade.

O VM 32 t chega para dividir terreno com os traçados alemães Mercedes-Benz Axor 3131, Volkswagen Constellation 31.330 e o sueco Scania P 310 CB. O representante da Volvo já apresenta a vantagem da maior capacidade de carga de 32 t, contra 31,5 t do Mercedes-Benz, 30,5 t do VW e 30 t do Scania.

Confira todos os detalhes do nosso teste a bordo do VM 32 t, da Volvo, na edição 156 da revista TRANSPORTE MUNDIAL.