Exame toxicológico: teste polêmico agora é obrigatório

43

Polêmica desde que foi concebida e, após diversos adiamentos, a Resolução 517 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que institui a obrigatoriedade do exame toxicológico aos motoristas profissionais, passa a ser obrigatória no país a partir desta quarta-feira (2).


Com a medida, motoristas de caminhão, ônibus e vans, categorias C, D e E, devem realizar o teste de larga detenção em caso de contratação ou demissão. Os exames são capazes de acusar a utilização de substâncias ilíticas nos últimos 90 dias, usando desde fios de cabelo até saliva.

Segundo comunicado da Abcam (Associação Brasileira dos Caminhoneiros), a medida pode ajudar a diminuir o número de acidentes no trânsito, haja vista a quantidade de caminhoneiros sob influência de drogas. Entretanto, a entidade considera que a larga janela de 90 dias não flagra se o condutor utilizou entorpecentes durante o exercício da profissão.

De acordo com a entidade, seis laboratórios estão credenciados no país para realizar o exame toxicológico. O custo para realizar o teste varia entre R$ 350 e R$ 400.