Venda de ônibus e vans puxa crescimento do Banco Mercedes-Benz do Brasil

315

Apesar da queda nas vendas de caminhões, o mercado de ônibus e vans parece pujante. Com isso, o Banco Mercedes-Benz cresceu. E registrou R$ 18,57 bilhões em carteira no primeiro semestre de 2023.

Ou seja, o valor é 17,5% superior em relação à igual período de 2022. Naquele semestre a instituição financeira somou R$ 15,82 bilhões. O Crédito Direto ao Consumidor (CDC) responde por 49,4% dos contratos em carteira. Seguido do BNDES Finame com 32,1%.

LEIA TAMBÉM: Com nova Selic, setor de implementos vê recuperação

Do mesmo modo, no desempenho em novos negócios no semestre, o BNDES Finame fechou com R$ 1,4 bilhão em financiamentos. Volume 32% maior do que em 2022, quando chegou a R$ 1,06 bilhão. Já o CDC ficou com a marca de R$ 1,27 bilhão de janeiro a junho deste ano, ante a R$ 1,69 no mesmo período de 2022.

Ônibus e van puxam crescimento     

Venda de ônibus e van puxa crescimento do Banco Mercedes-Benz do Brasil
Banco Mercedes-Benz também registra boas vendas de Sprinter

Destaque para a comercialização de ônibus, com incremento de 62,1% ante igual período em 2022. Em outras palavras, isso se traduz em R$ 947 milhões contra R$ 584,4 milhões.

Do mesmo modo, nas vendas de vans há registro positivo. Com aumento de 6,0% no volume de novos negócios em relação ao ano passado, com R$ 170,5 milhões ante R$ 160,8 milhões.

Contudo, o financiamento de caminhões teve queda de 23,7%. Dessa forma, registrou R$ 1,36 bilhão este ano contra R$ 1,78 bilhão ano passado.

Seja como for, essa variação é resultado da grande procura pelo caminhão Euro 5, devido a mudança de motorização determinada pela legislação do Proconve P8 (Euro 6). E que encareceu o novo veículo em cerca de 30%, já que conta com tecnologias que reduzem significativamente as emissões de gases.

Dessa forma, o volume total de novos negócios ficou em R$ 2,7 bilhões. Ou seja, uma pequena variação de menos 3,8% em relação ao mesmo período do ano passado, que foi de R$ 2,80 bilhões.