Apesar do mercado de ônibus ter seis marcas (Agrale, Iveco, Mercedes-Benz, Scania, Volkswagen e Volvo), a Mercedes-Benz domina sozinha. Nos dois primeiros meses do ano a marca da estrela teve participação de 59,9% nas vendas totais. Isso se deve, principalmente, pelo fato da marca participar de, praticamente, todos os segmentos – micro-ônibus até rodoviário Double Decker 8×2.

Posição de cada marca

No primeiro bimestre do ano (janeiro e fevereiro), as seis marcas emplacaram 1.682 unidades e a Mercedes-Benz foi responsável pela entrega de 1.007 veículos desse volume. A Mercedes-Benz oferece 28 modelos de chassis em toda a sua linha. 

A segunda colocada foi a MAN Latin America com a marca Volkswagen (ou Volksbus), com 320 chassis ou 19% do total. A marca Volksbus conta com 16 modelos.

A terceira colocada foi a Agrale com 234 unidades ou 13,9% de participação. A fabricante do Rio Grande do Sul possui oito modelos em sua gama de produtos. 

A quarta colocada foi a Scania, com a entrega de 56 chassis, o que representa 3,3% de participação. A marca conta com um portfólio de 23 modelos, considerando variações de piso alto, piso baixo etc. 

Em quinto lugar temos a Volvo, com 37 chassis emplacados no primeiro bimestre, ou 2,2% de participação. A fábrica de Curitiba (PR) conta com 11 modelos em produção no Brasil, incluindo ônibus híbrido. 

Em sexto e último lugar está a Iveco, com entrega de 28 unidades, o que representa participação de 1,6%. A marca italiana conta com nove modelos, considerando versões chassi e ônibus completos (encarroçados). É a única marca que trabalha com ônibus totalmente pronto por meio de parcerias com encarroçadoras. 

Crescimento de cada marca

Segundo Walter Barbosa, diretor de vendas e marketing ônibus da Mercedes-Benz, o primeiro bimestre deste ano representou 219,7% de crescimento em relação ao mesmo período do ano passado. 

O mercado como um todo cresceu 84,4% nos dois primeiros meses deste ano em relação ao mesmo período de ano passado. A Scania cresceu 229,4% devido ao baixo volume de 33 ônibus vendidos no primeiro bimestre de 2017.

O terceiro maior crescimento foi da Volkswagen, de 48,1%, seguida da Agrale que ampliou suas vendas em 41,8%. A Volvo registrou queda de 51,9% e a Iveco encolheu 78,3%.

Compartilhar
Editor da revista e site Transporte Mundial desde fevereiro de 2002. Além de caminhões, é apaixonado por motocicletas e economia! Foi coordenador de comunicação na TV Globo, assessor de imprensa na então Fiat Automóveis, hoje FCA, e editor-adjunto do Caderno de Veículos do Jornal Hoje Em Dia, de Belo Horizonte (MG).