Tecnologia que garante velocidade de segurança nos percursos dos ônibus é lançada pela Volvo na América Latina. O lançamento do sistema foi na ocasião da entrega de 25 ônibus biarticulados para o transporte de passageiros de Curitiba (PR). 

Volvo B340M com carroceria Marcopolo Viale BRT. Foto: Divulgação

Chamado de Serviço Conectado de Gerenciamento de Regiões de Segurança, trata-se de uma ferramenta inédita no Brasil que foi importada da Suécia. A tecnologia impede que o motorista acelere o ônibus acima da velocidade determinada para cada trecho. Por exemplo, dentro dos terminais de ônibus a velocidade pode ser limitada a 20 km/h. Em trechos próximos a escola, hospitais ou com grande movimentação de pedestres, a velocidade pode ser limitada a 30 km/h. Nos corredores, pode ser de 60 km/h. Os locais e os respectivos limites de velocidades de cada trecho são detectados pelo GPS. O motorista é sempre avisado pela tela digital do painel sobre a mudança de velocidade. 

Quem faz a limitação da velocidade, que pode ser ajustada em tempo real, é o operador da empresa de ônibus. A tecnologia aumenta a segurança e torna impossível que o veículo receba multa de trânsito por exceder o limite de velocidade da via. “Mesmo que o motorista pise no acelerador, ele não conseguirá passar da velocidade limite programado para cada região”, garante Vinicius Gaensly, gerente de serviços conectados em ônibus da Volvo. 

“Essa tecnologia já funciona na Suécia e nós a importamos para a América Latina fazendo as adaptações necessárias”, esclarece Fabiano Todeschini, presidente da Volvo Buses Latin America. Ela é uma evolução da tecnologia de conectividade que já utilizamos para monitorar mais de 600 mil caminhões, ônibus e equipamentos de construção no mundo”, acrescenta.

Novos biarticulados

Os 25 ônibus biarticulados fazem parte da renovação de frota da capital paranaense. “Desde 2013 que os operadores do transporte público da cidade não compram nenhum ônibus novo. O impedimento para a renovação de frota foi determinado pelo Ministério Público por causa de uma disputa judicial entre a gestão pública anterior e as empresas, o que gerava desequilíbrio econômico da atividade”, disse o prefeito de Curitiba, Rafael Greca (PMN), presente ao evento que marcou o início da operação dos novos Volvo biarticulados no dia 28 de março, aniversário da cidade.

Carroceria Marcopolo

O investimento para a compra dos 25 biarticulados com carroceria Marcopolo Viale BRT foi R$ 32,5 milhões (chassis mais carrocerias).

Os modelos são considerados os mais seguros à venda no Brasil, com freios a disco com ABS e controlados eletronicamente, suspensão pneumática também com controle eletrônico, controle de tração, oito câmeras de vídeo para monitoramento dos salões de passageiros e, como destaque, o novo controle de velocidade por trecho. O modelo conta com o motor Volvo DH12E de 340 cv. Os pneus escolhidos são da marca Michelin na medida 295/80R22,5.

Motor central

Fabiano Todeschini ainda destaca o motor entre os eixos dianteiro e traseiro do primeiro carro, abaixo do piso. Esta posição melhora a força de frenagem do freio motor, reduz o ruído interno e permite maior espaço para os passageiros quando comparado com ônibus com motor traseiro ou dianteiro.  

“Só na América Latina, a frota de biarticulados da Volvo é de mais de 700 veículos, em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Goiânia, Bogotá, Cidade da Guatemala e Quito. Com os novos ônibus, Curitiba passa a ter 180 biarticulados Volvo em operação”, diz Todeschini.

Com 28 metros de comprimento, o ônibus Volvo com carroceria Marcopolo Viale BRT tem 54 poltronas do modelo City e capacidade para transportar mais de 230 passageiros. O Marcopolo Viale BRT oferece acessibilidade por rampa em todas as cinco portas duplas para embarque e desembarque e dois boxes para cadeirante. 

Compartilhar
Editor da revista e site Transporte Mundial desde fevereiro de 2002. Além de caminhões, é apaixonado por motocicletas e economia! Foi coordenador de comunicação na TV Globo, assessor de imprensa na então Fiat Automóveis, hoje FCA, e editor-adjunto do Caderno de Veículos do Jornal Hoje Em Dia, de Belo Horizonte (MG).